Topo

Futebol


Velório de Carlos Alberto Torres será na sede da CBF

A morte do Capita: Craque por onde passou e autor de gol antológico

UOL Esporte

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

2016-10-25T14:28:13

2016-10-25T18:11:12

25/10/2016 14h28Atualizada em 25/10/2016 18h11

O velório de Carlos Alberto Torres, o capitão do tri, será realizado na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (25). A cerimônia está marcada para 20h, no auditório da entidade, e o enterro será feito na quarta-feira, às 11h, no Cemitério de Irajá, na Zona Norte do Rio.

Vítima de um infarto fulminante, o responsável por levantar a taça da Copa do Mundo de 1970 morreu aos 72 anos. Ele trabalhava como comentarista do Sportv e fez sua última participação na emissora no último domingo durante o programa "Troca de Passes". 

A CBF entrou em contato com a família de Carlos Alberto, que prontamente aceitou a ideia. A informação foi confirmada ao UOL Esporte, pelo secretário-geral da entidade, Walter Feldman. 

Análise: Carlos Alberto Torres foi gênio da lateral e grande líder

UOL Esporte

Além de comentarista, Torres também era membro do Comitê de Reformas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), grupo que estuda reformas em Código de Ética, Estatuto, Licenciamento e Registro, Calendário e Futebol Feminino. O grupo se reunia a cada dois meses para debater o assunto.

Carlos Alberto Torres marcou época no futebol brasileiro não só por sua passagem na seleção, mas também pela carreira trilhada em clubes do país, como Santos, Botafogo e Fluminense. Foi tricampeão carioca pelo time tricolor (1964, 1975 e 1976) e pentacampeão paulista na equipe santista (1965, 1967, 1968, 1969 e 1973).

Ao pendurar as chuteiras em 1982, quando atuava pelo New York Cosmos, Carlos Alberto Torres iniciou a carreira de treinador com o título brasileiro de 1983 com o Flamengo. Passou por diversos clubes até o trabalho no Paysandu em 2005, o seu último na profissão.

Mas a cena que ficará imortalizada em sua vida no futebol é a da Copa do Mundo de 1970, quando levantou a taça Jules Rimet ao término da campanha histórica. Foram seis vitórias em seis jogos de um time que reuniu Pelé, Tostão, Jairzinho, Gerson e Rivelino.

Em seu site, a CBF divulgou uma nota oficial:

Com enorme pesar, a CBF lamenta que o mundo do futebol tenha sido surpreendido, nesta terça-feira (25), pelo falecimento de Carlos Alberto Torres. Lenda da Seleção Brasileira, o Capitão do Tricampeonato de 1970 morreu no Rio de Janeiro, vítima de um infarto. O velório será realizado no prédio da CBF, na Barra da Tijuca. Os detalhes serão informados em breve.

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, declarou luto oficial de três dias. As bandeiras da sede da entidade estão a meio-mastro. Todas as partidas das competições organizadas pela CBF terão 1 minuto de silêncio.

Aos 72 anos, Carlos Alberto Torres deixa um enorme legado de conquistas e colaboração intensa para o desenvolvimento do nosso futebol. Obrigado, Capita. Sua história estará para sempre entre nós.

Mais Futebol