Wellington nega ter pensado em desistir e fala em "vitória pessoal" no SP

Do UOL, em São Paulo

  • Luiz Pires/VIPCOMM

    Wellington está de volta ao São Paulo

    Wellington está de volta ao São Paulo

Três dias depois de ter feito sua reestreia pelo São Paulo, Wellington falou sobre as dificuldades que passou nos quase três anos que esteve emprestado ao Internacional, período em que sofreu com lesões e acabou com um caso de doping, que o fez ficar seis meses sem entrar em campo. O volante negou que tenha pensado em desistir do futebol e classificou seu retorno aos gramados como uma "vitória pessoal".

"Nunca pensei em desistir ou que não seria capaz de ultrapassar o obstáculo que tive pela frente. Hoje, com muita fé, dedicação e empenho próprio, consegui. Treinei cinco ou seis meses sozinho, pois não podia vincular minha imagem a nenhum clube por conta do doping. Foi difícil, mas tive força", disse Wellington em entrevista coletiva no CT da Barra Funda.

Wellington caiu no exame antidoping depois de jogo contra o Palmeiras, em 23 de setembro de 2015, pela Copa do Brasil, e foi denunciado pelo caso em dezembro do mesmo ano.

"Fiquei muito chateado, mas nem por isso deixei de treinar e batalhar. Sabia que depois da suspensão poderia voltar. Depois ainda tive uma lesão e fiquei chateado. No dia a dia era difícil recuperar de uma quarta lesão no joelho, ainda mais sabendo que o time estava na Libertadores", recordou o volante.

Na defesa, o Internacional alegou doping involuntário. A linha adotada pelo clube era de que a substância proibida não foi usada para tirar vantagem nas competições, mas acabou sendo ingerida por estar na fórmula de medicamento usado pelos atletas.

Wellington esteve em campo por alguns minutos na última vitória do São Paulo contra a Ponte Preta. Para ele, são-paulino declarado, este retorno foi uma vitória pessoal.

"Chorava muito em casa por vontade de ajudar de alguma forma. A minha emoção de ter entrado quatro ou cinco minutos no último jogo foi uma vitória pessoal. Passei por muita coisa, demorou muito, e consegui voltar e realizar o sonho que pensei quando ainda estava no Internacional. Sonhava em entrar naquele túnel, com Morumbi lotado. Foi bom demais", completou.

Quando perguntado qual seria seu futuro após essa temporada, Wellington foi enfático. "Tenho contrato até 2018 com o São Paulo. O meu desejo é permanecer mais e cada dia escrever um capítulo novo da minha história", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos