"Jogo da garrafada" gera crise entre Barça e organização da Liga espanhola

Do UOL, em São Paulo

O incidente ocorrido no final da partida entre Barcelona e Valencia, quando uma garrafa d'água foi atirada em direção aos jogadores do time visitante no Estádio Mestalla, gerou uma crise entre a Liga Espanhola e o clube catalão. Na tarde desta quarta (26), o clube catalão soltou uma nota criticando a posição da Liga. 

Tudo começou com uma declaração do presidente da Liga Javier Tebas, que acusou os jogadores do Barcelona de exagero na reação à garrafada. As imagens mostram que o objeto atingiu Neymar, mas outros jogadores do time também caíram no gramado.

"Parecia um jogo de boliche. Sentiram a água. Todos vimos as imagens. Milhões de crianças estavam assistindo. Se meus filhos vissem eu fingindo ou algo parecido, teria vergonha de vê-los depois", disse em entrevista à emissora espanhola "SportYou".

Javier Tebas disse ainda que a alegação de que Neymar provocou a torcida do Valencia antes da garrafada é grave. "Eu não gosto. Não sei se foi o Neymar ou quem foi, mas tal comportamento deve ser evitado. Quando você vê tanta gente tem que tentar evitar. Eu não gostei do que aconteceu", disse.

As declarações provocaram uma reação do vice-presidente do Barcelona, Jordi Mestre. O dirigente disse que a preocupação da organização da Liga Espanhola deveria ser em evitar novos incidentes como o do último fim de semana.

"Eu estava em Valencia e poucas vezes, para não dizer nenhuma, vi um ambiente tão hostil. O que deveria fazer Tebas é evitar a violência nos estádios. E não atacar os jogadores que são o que dão espetáculo e que permitem vender a Liga na China, na Ásia ou nos Estados Unidos", disparou.

Mais críticas e resposta oficial

A temperatura da briga subiu ainda mais no decorrer da quarta-feira, quando o Comitê de Competição da Liga divulgou a resolução sobre o incidente com críticas ao comportamento dos jogadores do Barcelona. 

"O referido comportamento pouco exemplar de alguns jogadores do Barcelona os desqualifica e ridiculariza por si só", diz a resolução.

Diante da situação, o Barcelona divulgou um comunicado oficial em repúdio às palavras do comitê. 

"O FC Barcelona considera o comentário feito pelo Comitê de Competição da Liga espanhola totalmente condenável e abusivo ao argumentar a sua resolução sobre os eventos que ocorreram no último sábado, no estádio Mestalla, durante o jogo do campeonato entre o Valencia CF e FC Barcelona.

Quando descreve sua versão dos fatos, quando inclui o "referido comportamento como pouco exemplar de alguns jogadores do Barcelona, os desclassifica e ridiculariza", o Comitê transforma em culpados as vítimas de comportamento claramente condenável e expressado de várias maneiras antes, durante e após o jogo: linguagem ofensiva, insultos ao árbitro por pessoas e meios que pertencem ao Valencia CF,  lançamento de objetos...

A Comissão cria um clima hostil e, em alguns casos até violento, levando a uma agressão contra jogadores do FC Barcelona, que só podem reagir expressando indignação com os acontecimentos que têm de suportar.

FC Barcelona entende que, após esta resolução, a Comissão vai se ocupar de analisar e julgar a correção da forma como seus jogadores celebram cada um de seus gols.

A Comissão deveria ter-se limitado a analisar os fatos e aplicar as regras existentes, evitando qualquer tipo de avaliação que, além de injusta, é incompatível com os princípios que devem reger as ações deste órgão.

FC Barcelona exige de todos os setores envolvidos responsabilidade e imparcialidade necessária para assegurar um jogo justo e de bom ambiente que devem prevalecer naquela que pretende ser a melhor liga do mundo".

Quer receber notícias do Barcelona de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos