Jornal de Madri lista 4 razões pela pior fase de Cristiano Ronaldo no Real

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Andrea Comas

    Na atual temporada, CR7 precisa de mais de 10 chutes para fazer um gol

    Na atual temporada, CR7 precisa de mais de 10 chutes para fazer um gol

Cristiano Ronaldo vive o pior início de temporada desde que chegou ao Real Madrid. Com apenas quatro gols até aqui desde que a bola voltou a rolar na Europa, o atacante português ainda não conseguiu entrar em sua melhor forma física e técnica.

Para ilustrar o mau momento de Ronaldo, ele não faz um gol no Santiago Bernabéu há mais de um mês. O jornal As, de Madri, listou quatro motivos para explicar a crise pessoal vivida por CR7. Confira!

Demora para voltar de lesão

A lesão no joelho sofrida na final da Euro-16 atrasou a pré-temporada de Ronaldo. O craque português apresentou-se ao Real Madrid apenas no dia 10 de agosto e demorou 10 dias para começar a treinar com bola. Neste período, ele realizou trabalhos físicos para reforço muscular. A primeira vez que treinou com o time titular foi apenas no início de setembro, já depois da primeira data Fifa na temporada europeia. Seu primeiro jogo no Campeonato Espanhol, por exemplo, foi na terceira rodada no dia 10 de setembro.

Pré-temporada picotada

Como se apresentou tardiamente no Real devido à conquista da Euro-16, Ronaldo também estendeu sua pré-temporada. O problema é que enquanto isso o clube já começava a disputa dos compromissos oficiais na temporada. Ou seja, em vez de partidas amistosas para entrar no ritmo, CR7 teve de entrar em campo já com ritmo de competição. Apesar da intenção de Zidane em poupá-lo, Ronaldo bateu o pé para não entrar no rodízio de jogadores a partir da segunda partida em que esteve à disposição. Somente na primeira, contra o Osasuña, ele jogou 66 minutos. A partir daí, no jogo da Liga dos Campeões contra seu ex-clube Sporting, o camisa 7 já completou os 90 minutos de partida. Por fim, ele ainda teve uma gripe que o tirou do compromisso contra o Espanyol. Desde então, CR7 só descansou nos minutos finais contra o Las Palmas.

Perda de produtividade

O terceiro motivo listado pelo jornal As para explicar o jejum de gols de Cristiano Ronaldo é técnico. O maior artilheiro da história do Real Madrid e da seleção portuguesa precisa de mais chutes do que nunca para balanças as redes. São mais de 10 tentativas por bola nas redes, com índice de produtividade de 9,3% na temporada. No Campeonato Espanhol, esta taxa cai para menos de 7%. CR7 nunca havia tido números tão baixos – seu pior número até então foi na temporada de estreia, em 2009/10, quando precisou de 6,5 chutes para fazer gol – o que à época lhe deu produtividade de 15%, quando considerados o número total de finalização. Nas demais temporadas, este número quase sempre girava em torno de 20%. E em 2014/15, quando da conquista da 10ª Liga dos Campeões, Ronaldo teve efetividade de 26%, precisando de menos de quatro chutes para balançar as redes.

Falta de confiança e ansiedade

O gol é também um estado de espírito, defende a publicação de Madri. E Cristiano Ronaldo está sendo afetado pelo jejum que o incomoda. A cada jogo sem marcar, falta confiança e sobra ansiedade. No último lance do jogo contra o Atlhetic Bilbao, no fim de semana passada, por exemplo, CR7 desperdiçou um gol cara a cara com o goleiro rival, enquanto poderia ter passado a bola para Kroos ou Morata, que esperavam o passe livres na grande área. Ambos reclamaram aos gestos com Ronaldo, que também tem abusado das reclamações dos companheiros, principalmente quando não recebe a bola para finalizar. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos