Mata decide, United elimina mistão do City e impõe pior série de Guardiola

Do UOL, em São Paulo

No duelo dos dois treinadores mais badalados do planeta, melhor para Mourinho contra Guardiola. O Manchester United venceu o Manchester City por 1 a 0 nesta quarta-feira (26) e eliminou o rival nas oitavas de final da Copa da Liga Inglesa. O gol decisivo foi marcado por Mata, após boa jogada de Ibrahimovic. 

Com o revés, Guardiola alcança sua pior série pessoal. É a primeira vez que o técnico catalão passa seis partidas seguidas sem vitória na carreira - ele vinha de duas derrotas e três empates. Em que pese Pep tenha escalado um time quase reserva para encarar Ibra, Pogba e companhia no clássico de Manchester.

Por outro lado, a vitória alivia a pressão sobre José Mourinho, cujo início de trabalho em Manchester vem sendo bastante criticado. No fim de semana passado, por exemplo, o United tomou 4 a 0 do Chelsea pelo Campeonato Inglês. Com a vaga nas quartas de final da Copa da Liga e a eliminação do arquirrival, o treinador português terá dias de tranquilidade para recuperar a equipe na Premiere League. 

Mourinho escala titulares e Guardiola aposta em mistão

Reuters / Darren Staples

Pep Guardiola e José Mourinho marcaram época à frente de Barcelona e Real Madrid, respectivamente, na Espanha. Agora na Inglaterra, eles voltaram a se encontrar pela segunda vez no clássico de Manchester - na primeira, pelo Campeonato Inglês, 2 a 1 para o City. Antes da partida desta quarta, os dois se abraçaram à beira do gramado, trocaram confidências no ouvido um do outro e se despediram aos risos.

Nas quatro linhas, apesar da série de cinco jogos sem vitória, Guardiola optou por poupar seus principais jogadores e escalou uma equipe quase totalmente reserva, à exceção de Kompany e Otamendi. Por sua vez, à beira da crise devido à má campanha no Campeonato Inglês, Mourinho colocou em campo Pogba, Ibrahimovic e companhia.

O melhor: Ibrahimovic

O craque sueco participou de praticamente todas as chances de perigo do Manchester United. Se é verdade que perdeu um gol quase feito na entrada da pequena área e continua na seca, é fato que criou a jogada e deu assistência para o gol de Mata.

O pior: Nolito

Titular de Guardiola em algumas partidas da temporada até então, Nolito voltou a decepcionar. O atacante espanhol teve noite inerte, não apareceu no jogo e foi justamente substituído quando o City partiu com tudo ao ataque.

Lampejos de Ibra esquentam primeiro tempo frio

Reuters / Darren Staples

Sob 13° de temperatura em Manchester, City e United fizeram primeiro tempo com muitos erros de passe e poucas emoções. Com time misto, os comandados de Guardiola tiveram dificuldade para manter a bola, abusaram dos erros de passes e praticamente não levaram perigo à meta de De Gea. Um pouco melhor no jogo, os Red Devils conseguiram assustar duas vezes no fim da etapa inicial com boas aparições de Ibrahimovic.

Primeiro, Pogba não conseguiu dominar e o atacante sueco pegou a sobra, mas teve finalização desviada. Depois, Ibra achou belo passe para Rashford, que cortou Otamendi mas também teve chute bloqueado. No mais, pouca bola em Old Trafford. "Jogo fraco demais tecnicamente neste primeiro tempo. Decepcionante até, mesmo para uma disputa pela Copa da Liga. Menos ruim para o City, com reservas e fora de casa", comentou o blogueiro André Rocha no Placar UOL.

Manchester United constrói a vitória na etapa final

Reuters / Darren Staples

O United continuou superior ao City no início do segundo tempo e não demorou para transformar a superioridade em gol. Primeiro, passou perto com Pogba, que acertou a trave de Caballero. Depois, Mata enfim abriu o placar, após mais uma boa jogada e assistência de Ibrahimovic. O atacante sueco, aliás, não ampliou o marcador minutos depois por muito pouco. Após bela jogada do habilidoso Rashford, Ibra furou na entrada da pequena área.

Acuado, sem conseguir reagir, Guardiola lançou mão de Sterling e Aguero, partindo com tudo em busca do empate a 20 minutos do fim da peleja, mas sem resultado. O time pouco criou e não conseguiu sequer acertar o gol de De Gea - foi a primeira vez desde 2012 que o City terminou um jogo sem acertar a meta rival. "Triunfo importante para United e Mourinho por seu simbolismo e pela redenção de Ibra e Pogba, os melhores em campo. City trava sem seu meio titular - Fernandinho, David Silva e Kevin De Bruyne. Criatividade zero hoje", definiu André Rocha. 

Mata: de desafeto e 'anjo da guarda' de Mourinho

Reuters / Jason Cairnduff

Quando José Mourinho retornou ao Chelsea, o meio-campista Juan Mata foi um dos jogadores preteridos pelo português. Sem espaço no Blues, ele trocou Stamford Bridge por Old Trafford em 2014. Por ironia do destino, quando Mourinho mais precisava da vitória, foi Mata quem apareceu como seu "anjo da guarda". Se a vitória contra o mistão do City não é um resultado para ficar na história, uma eliminação contra o rival de Manchester aumentaria ainda mais a pressão sobre o badalado técnico português. Com Mata titular, aliás, Mourinho teve 7 vitórias, um empate e uma derrota em nove jogos. Sem ele em campo em quatro oportunidades, foram três derrotas e um empate. 

Avançado, Pogba vai bem novamente e acerta a trave

Reuters / Jason Cairnduff

José Mourinho voltou a escalar Pogba como terceiro homem de meio de campo, à frente da dupla de volantes Ander Herrera e Carrick. Mais uma vez, atuando com mais liberdade no setor, o jogador mais caro da história do futebol jogou bem, apareceu com qualidade no ataque e chegou a acertar a trave de canhota - após desvio decisivo do goleiro Caballero. Além disso, movimentou-se à exaustão pelo gramado, dominou as ações no meio de campo e e foi o segundo melhor homem do jogo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos