Jô veste a camisa do Corinthians outra vez e admite desvios na carreira

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

    Jô recebe camisa das mãos de Flávio Adauto, novo diretor de futebol

    Jô recebe camisa das mãos de Flávio Adauto, novo diretor de futebol

O centroavante Jô foi apresentado nesta quinta-feira no Corinthians com discurso renovado. Segundo ele, que só estará disponível para o próximo ano e tem contrato até dezembro de 2019, o jogador que abusou da noite ficou para trás. 

"Quem me conheceu há muitos anos, conhece meu caráter, minha índole, às vezes no futebol você traça um caminho que não é correto. Aconteceu comigo e com muitos, dar uma deslumbrada. Encontrei Deus há dois anos, as coisas fora de campo se ajeitaram. Foram erros que reconheço, isso é importante. Superei, hoje sou a pessoa que eu era, só me desviei. Amigos e família do meu lado, sou feliz", comentou. 

"Estou mais concentrado, mais família. Não sou velho, tenho 29 anos, comecei com 16. Tenho muita vontade de dar a volta por cima e voltar a fazer gols, estou muito feliz", acrescentou ainda Jô, o mais jovem a vestir a camisa do clube, em 2003.  

"Não era fácil estar entre grandes jogadores e com 16 anos estrear. Era um garoto, morava na periferia, soltava pipa e tive uma responsabilidade grande. Foi tudo rápido, depois fui para fora. Tive pessoas do meu lado que me ajudaram bastante, cometi erros como todos, mas tudo superado, estou de volta para minha casa, onde nasci e cresci. Espero dar o meu melhor", lembrou. 

"Juízo, essa é a palavra", resumiu. "Às vezes você faz coisas na adrenalina que não deveria fazer. Reflito nos meus erros e com a ajuda de Deus tenho uma direção melhor", disse o reforço. Segundo ele, o ponto da virada foi há dois anos. 

"Foi no final de 2014, depois da Copa. Retornei ao Atlético-MG, não vinha fazendo bons jogos, tive problemas na vida pessoal, um tempo sem fazer gols. Tive férias, sozinho e comecei a refletir, encontrei Deus. Começo de 2015 fiquei feliz com a família, vi que poderia estar jogando a vida no lixo. E tudo voltou a ter uma direção. Foi no final de 2014 que reencontrei a paz fora de campo", comentou. 

Confira o que mais disse Jô:

REENCONTRO COM OSWALDO
Oswaldo é uma pessoa maravilhosa, na ocasião eu era muito novo, a gente não conversava tanto, mas sempre foi uma pessoa carinhosa, um pai. Desde que conheci até hoje, quando a gente se encontrava ele falava: 'Um dia vamos trabalhar juntos de novo'. Está aí a oportunidade. Sempre foi maravilhoso.

PRIMEIRO GOL 
Lembro muito bem de uma frase que o Robert sempre me dizia: acreditar no sonho. Aquilo ali estava começando, era um sonho, eu não sabia a proporção. Fazer o primeiro gol? A alegria foi imensa, eu ficava vendo os jornais, era um impacto. Robert me ajudava muito, Renato Abreu, que tem uma pizzaria no Rio, e os da base: Wendel, Coelho, Fininho, Bobô...

TIME DO CORAÇÃO
Eu nunca neguei que sempre fui corintiano, desde pequeno, até esse tempo fora eu sempre torci. Quando caiu em 2007, eu estava na Rússia e fiquei triste. Minha esposa perguntou e eu falei que estava triste, era o clube do meu coração. Tive amigos aqui, nunca deixei e nem nunca vou deixar de ser torcedor. Isso marcou minha vida.

LIBERTADORES 2017?
Jogar uma Libertadores pelo Corinthians é uma coisa fantástica. Joguei pelo Atlético-MG, fui campeão e artilheiro, sei o quanto é importante. Vou torcer muito para classificar, é muito bom jogá-la.

WAGNER TAMBÉM VEM DA CHINA?
Não sei em que pé que está, mas é um excelente jogador, joguei com ele na seleção de base, joguei contra ele no Fluminense e na China. O conselho é, se estiver encaminhado, que venha. Vai mostrar seu futebol, é uma boa pessoa. Que dê certo.

CONDICIONAMENTO PARA 2017
A ideia deles é aprimorar a parte física, fiquei três meses parado, vinha treinando, mas é diferente treinar sozinho e em grupo. Como não vou jogar, faço a parte física e a de campo. Vou me adaptar ao trabalho e ao elenco. Pedi para aprimorar a parte física, conhecer o elenco. Para não entrar de férias abaixo, para voltar em janeiro em condições boas.

MAIS GOLS
É possível fazer até mais (que no Atlético-MG). Me cuido mais, tenho uma alimentação melhor, você tem que buscar mais. O Atlético me levou a uma Copa do Mundo. Eu pretendo me dedicar até mais do que me dediquei no Atlético-MG.

CONTRATO LONGO DEMAIS?
É difícil agradar a todos, nem Jesus Cristo agradou, mas fiz três anos de contrato por merecimento também. Apesar de não jogar há três meses, desde 17 de julho não jogo partida oficial. Mas joguei uma Copa há dois anos, pode ser que alguns questionem, mas faço meu trabalho, me cuido mais, não estou tão abaixo fisicamente. Podem questionar, mas fizemos um bom contrato.

Quer receber notícias do Corinthians de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos