MP-SP determina vistoria na Arena Corinthians após vazamento de água

Do UOL, em São Paulo

  • Dassler Marques/UOL

    Arena Corinthians fica no bairro de Itaquera, em São Paulo

    Arena Corinthians fica no bairro de Itaquera, em São Paulo

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) determinou nesta quinta-feira (3) uma vistoria a ser realizada na Arena Corinthians pelo Centro de Apoio Técnico à Execução. O estádio correria risco de deslizamentos de terra após um vazamento de água na estrutura, fato negado pela construtora Odebrecht em comunicado oficial.

Via assessoria de imprensa, o MP-SP disse que ainda não tem informação sobre um possível risco de interdição. A vistoria - que ainda não tem data para acontecer, mas não será já nesta semana - vai definir quais medidas serão tomadas.

A Sabesp disse que avisou o Corinthians em fevereiro sobre um possível vazamento, após notar uma alta nas contas de água do local. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, há risco de desabamentos, mas a Odebrecht afirma que o problema não se infiltrou no terreno e que, portanto, o risco não existe.

Segundo o blogueiro do UOL Esporte Juca Kfouri, mais de 10 milhões de litros de água vazaram sob o estádio. O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, já manifestou preocupação com a situação do estádio.

"Estamos preocupados, porque isso gera riscos para as pessoas e prezamos pela segurança de todos. Mas quem precisa ver isso e testar são os engenheiros. Eles já foram acionados e precisam dar a garantia de que está tudo resolvido", disse o dirigente.

Em nota oficial, a Odebrecht rechaçou a possibilidade de deslizamento na Arena Corinthians e se colocou à disposição do MP-SP e demais órgãos reguladores quando da vistoria. 

"A Odebrecht tem todo o interesse em que sejam feitas vistorias como o MPE-SP está programando e se coloca à disposição para acompanhar os técnicos. Assim como ocorreu no dia 1 de novembro, quando foram realizadas as vistorias da Sabesp e da Defesa Civil, e inclusive na recente renovação do alvará de funcionamento em junho de 2016, certamente a conclusão do Ministério Público será a de que a Arena não apresenta nenhum risco a seus frequentadores​", afirmou a construtora.

Confira a nota oficial do MP-SP:

Tendo chegado ao conhecimento do Ministério Público que houve grande vazamento de água, com o aparecimento de buracos no piso de estacionamento e possibilidade de abalo das arquibancadas e deslizamento de terra na área externa do estádio Arena Corinthians, a Promotoria de Habitação e Urbanismo, diante da gravidade dos fatos noticiados, com risco à integridade das pessoas que o utilizam, e havendo a necessidade de se verificar se o local reúne condições de segurança para a realização de eventos esportivos e de natureza diversa, bem como a possibilidade do estádio continuar funcionando, determinou a realização de vistoria no local pelo Centro de Apoio Técnico à Execução, esclarecendo que já há inquérito civil em andamento em fase de realização de perícia das condições de infraestrutura do estádio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos