CBF permitirá que jogadores refugiados sejam registrados como brasileiros

Do UOL, em São Paulo

  • Ariel Subirá/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Sede da CBF, no Rio de Janeiro

    Sede da CBF, no Rio de Janeiro

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta sexta-feira (4) que, a partir do ano que vem, jogadores refugiados no Brasil poderão ser registrados em equipes do país como atletas nacionais, fora da cota máxima de cinco estrangeiros por time.

A mudança foi incluída no Regulamento Geral de Competições da CBF e visa permitir que atletas com vistos de refúgio ou humanitários tenham menos dificuldades para encontrar emprego no Brasil.

"É uma questão humanitária que preocupa o mundo todo e não poderia ser diferente com o futebol. Trata-se de uma medida concreta e necessária que pode representar oportunidades a estes jogadores que chegam sem nenhuma perspectiva à medida em que, prioritariamente, vêm de países sem muita tradição no futebol", disse o presidente Marco Polo Del Nero ao site da CBF.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos