7 x 1 'ainda mexe': Seleção volta ao sudeste e testa popularidade com Tite

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Lucas Figueiredo/MowaPress

    Tite não nega que o retorno ao local da derrota para a Alemanha mexa com a equipe

    Tite não nega que o retorno ao local da derrota para a Alemanha mexa com a equipe

A seleção brasileira está de volta ao Sudeste para um jogo oficial da equipe principal após a marcante derrota por 7 x 1 na Copa do Mundo de 2014. Depois de pouco mais de dois anos de viagens pelo exterior, torneios continentais e uma clara preferência por partidas nas regiões Norte e Nordeste, o grupo se prepara para encarar seu público mais crítico em território nacional nesta quinta-feira (10), quando encara a Argentina, em Belo Horizonte, pela sequência das Eliminatórias para o Mundial da Rússia.

A vontade de "descer" pelo país já vinha sendo estudada há alguns meses, mas ainda sofria rejeição dentro da CBF, onde muitos se preocupavam em ter o time atuando em estádios que foram palcos de vaias e questionamentos em um passado não muito distante. No entanto, com a boa fase atual da equipe que lidera as eliminatórias, o retorno à principal região se concretizou.

O encontro entre torcida e time no palco da acachapante goleada para a Alemanha será ainda um teste para Tite. Em lua de mel com público e crítica após quatro vitórias nos quatro primeiros jogos, o treinador da seleção testará sua popularidade diante de um Mineirão completamente lotado.

"Claro que tudo isso [retorno ao palco do 7 x 1] ainda mexe. Mas temos que saber trabalhar em todas as situações", frisou Tite.

AFP PHOTO / ADRIAN DENNIS
Alemão Khedira observa bola antes de mais um gol no 7 x 1 do Mineirão em 2014

Em campo, o treinador terá quatro atletas que participaram do jogo das quartas de final da Copa de 2014: Marcelo, Fernandinho, Paulinho e Willian. O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, não se preocupa com qualquer peso pelo reencontro com o Mineirão.

"O Mineirão é um palco lindo de grandes espetáculos. Independente do que as pessoas citam, temos ali também uma história de grandes resultados da seleção. Não enxergamos problema algum. Vamos de peito aberto para fazer um grande jogo. O Tite é muito habilidoso para essas situações, sabe conduzir no elenco, sejam casos positivos ou negativos. Não vai ser um assunto a ser tocado. É outro torneio, outro momento. Objetivo é fazer um grande jogo e se aproximar ainda mais da classificação para a Copa. Esse, sim, é o nosso foco, nosso assunto do momento. Não podemos desviar disso", analisou.

Antes do jogo desta quinta, o Brasil chegou a atuar três vezes no Sudeste depois de 2014. No Allianz Parque, a seleção disputou um amistoso preparatório para a Copa América em junho de 2015 – vitória por 2 a 0 sobre o México. Neste ano, a equipe sub-23 passou por Arena Corinthians e Maracanã no caminho rumo ao inédito ouro conquistado.

O jogo contra a Argentina, aliás, é um termômetro para as decisões da cúpula da CBF para 2017. Na expectativa por uma boa recepção em Belo Horizonte, os dirigentes já fazem planos e encaminham mais dois jogos na região para a sequência das Eliminatórias: um em São Paulo e outro no Rio de Janeiro.

O primeiro encontro com os mineiros será nesta segunda-feira. O treino no Estádio Independência terá a presença de oito mil torcedores que realizaram uma troca antecipada de ingresso por alimentos. "Queremos fechar o ano com bons resultados. Porém, mais que isso, queremos o torcedor feliz e entendendo o nosso processo, fazendo parte disso, apoiando o time e o trabalho", finalizou o coordenador Edu Gaspar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos