Oposição do Grêmio monta futebol com ídolos da Libertadores e filho de Koff

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Carlos Ferreira/Divulgação

    Chapa de oposição do Grêmio com Danrlei, De Leon e filho de Fábio Koff

    Chapa de oposição do Grêmio com Danrlei, De Leon e filho de Fábio Koff

Em evento realizado na manhã desta sexta-feira (07), a Chapa 2, candidatura de oposição à presidência do Grêmio, revelou seu departamento de futebol. E chama atenção a presença de ex-jogadores. Além do filho de Fábio Koff como vice-presidente de futebol. 

Hugo De León, capitão nos títulos da Copa Libertadores e Mundial de 1983, será o executivo no caso de vitória do movimento. Ele será subordinado pelo vice, Fábio Koff Júnior. E o filho do lendário dirigente contará com Ben-Hur Marchiori, Fernando Pinto e Edson Berwanger como diretores.
 
O presidente candidato já é ex-atleta, Raul Mendes, lateral direito dos anos 1980. Junto a eles, o ex-goleiro Danrlei, que entrou no Conselho Deliberativo do clube na última renovação, será assessor de presidência, além do desembargador Fernando Cabral. Os ex-atletas Luís Carlos de Angeles e Casemiro Mior também estiveram presentes. 
 
"O torcedor será dono da Arena. Quem paga as contas são os títulos. Serão as premissas da Chapa 2. Vão pautar nossas ações, os direitos da torcida e dos associados democraticamente como prevê o estatuto do clube. Serão ouvidos, decididos e votados questões de assembleia geral", disse o candidato à presidência Raul Mendes.  "Não temos hoje pessoas que vivenciaram o campo de futebol. Estas pessoas tem a resposta rápida e sabem localizar onde há jogadores que possam nos ajudar. Estas duas pessoas da base, o profissional e o ex-atleta, detectam as valências, potências de um futuro craque. Na base especialmente, mas no profissional nas especificidades tão carentes às vezes, num cruzamento errado, num gol perdido, pode ter um ex-atleta trabalhando estas valências técnicas. Porque sabe do campo. Temos nos ex-atletas vários que podem facilmente traduzir isso em benefício para o clube", acrescentou. 
 
"Considerando que não podemos ser alterada a data da eleição pelo Estatuto do clube, considerando que temos um momento muito importante e a chance do torcedor gremista mudar o clube para a melhor. Considerando que nossa meta é a partir do futebol mudar as áreas do clube. Nossa chapa é propositiva, o torcedor e associado tem o direito de conhecer nossas ideias e projetos. Por estes motivos vamos apresentar nossa equipe diretiva para o triênio 2017 a 2019", completou o candidato. 
 
O Conselho de Administração da chapa conta com Pierre Gonçalves, Airton Rushel, Jorge Bastos, Adalberto Aquino Filho, Fábio Koff Júnior e Omar Selaimen. 
 
"São pessoas vocacionadas, entendem de futebol. Sem precisar explicar ou demorar para que tudo aconteça. Com pessoas capacitadas o Grêmio estará bem servido. É o momento oportuno de apresentar isso ao torcedor. Seria muito anti-democrático se não fizermos isso", completou Raul. 
 
A ideia é transferir para o departamento de futebol a essência dos ex-atletas em campo. 
 
"Eu fui escolhido pelos meus pares para ser vice de futebol, a tarefa é árdua mas não me assusta, o desafio é enorme mas não me amedronta. A política de futebol, a ideologia a ser implementada, será de um futebol competitivo, obstinado pela vitória irresignado na derrota. Não é à toa que o nosso maior apoiador, Danrlei, foi ungido à assessoria especial da presidência. Não é à toa que fomos buscar Hugo de León, o Capitão América. Estes dois jogadores ficaram notabilizados na história do Grêmio não só porque ganharam os principais títulos do nosso clube, mas fundamentalmente porque em campo exibiram obstinação pelo êxito, vitória, e irresignação diante do insucesso. Assim será a política de futebol na nossa gestão", explicou o candidato a vice Fábio Koff Júnior. 
 

Palavra forte contra situação e apoio de Koff (pai)

Fábio Koff Júnior reclamou das atitudes da oposição. "Quero registrar meu repúdio, minha repugnância à manobra desleal e eleitoreira maliciosamente feito pelos nossos adversários de nos colocara o rótulo de secadores", disse. O filho do maior presidente da história do Grêmio aproveitou para informar o apoio de seu pai, que trabalhou na eleição de Romildo Bolzan Júnior há dois anos. 
 
"Eu não participei da escolha do Romildo (Bolzan Júnior) como sucessor do meu pai. Esta decisão foi tomada pelo Conselho de Administração da época. Quanto ao apoio manifesto e expresso, não sei se meu pai dará à Chapa 2. Mas garanto ao associado e aos gremistas que o voto do meu pai tem destino certo. O voto dele é no Raul", disparou. 

Danrlei exalta De León e quer resgate. 

"Quem me fez ser gremista, um dos nomes e o principal, é Hugo de León. Em uma foto ele expressa o que é o Grêmio. Desde que vi aquela foto o meu sonho foi sempre tentar fazer o que ele fez. Quem não lembra da foto dele sangrando no Mundial? Isso é Grêmio, é este Grêmio que as pessoas que estão aqui querem que volte. Ninguém com mais conhecimento do que ele para passar isso aos atletas do Grêmio de hoje", explicou o candidato à assessor da presidência, Danrlei. "Não falamos apenas do futebol, quando falamos que queremos mudar a forma de trabalhar, quando falamos que queremos mudar esta ideia... Faz mais de dois anos que o Grêmio não tem um atleta de base feito em casa para o profissional. Todos os atletas desde a escolinha até o mais experiente, possam entender, conhecer e saber a força que tem esta camisa", completou Danrlei. 

De Leon desafia sócio a 'realizar sonho'

"As pessoas confundem a história grande que é o título. Mas o título é consequência. A maneira que Danrlei se dedicou, a maneira que defendeu o Grêmio que o faz ídolo. O compromisso de Raul, um companheiro, alguém que sempre falamos sobre o Grêmio. Sentir este convite, esta força que me deram para participar dentro de todo o grupo... Fiz esta função no Nacional-URU. Tive que falar lá que tive um chamado dos meus pares com chance de gerenciar um dos clubes que amo. Não foi fácil o presidente do Nacional sentir que deixava a função que faço lá e me dispor a fazer aqui. Mas deveria fazer porque são minhas duas casa. Estou feliz com o compromisso que tenho com a Chapa e com o torcedor que vota aqui. Se ele sempre decide, desta vez irá decidir como candidato, assessor, diretor, as pessoas que doamos dentro do campo e que fizemos a história do Grêmio. É um momento muito importante. É neste momento que se vê o que cada um quer para o futuro do Grêmio. Não é momento de se esconder ou omitir. A omissão é um dos grandes problemas da sociedade. O sócio não pode se omitir. Pela primeira vez uma das opções está representada por quem fez parte da história. Olha o compromisso que se tem. Escolher pela primeira vez uma chapa que fazer fora de campo o que fez dentro de campo. É um sonho do torcedor, se sentir representado não só no campo, mas no clube. Fomos o reflexo deles no campo, agora ser na administração é o compromisso para dia 12", disse. 
 
A eleição do Grêmio ocorre no próximo sábado. Os sócios do clube escolherão entre o atual presidente, Romildo Bolzan Júnior, e Raul Mendes, para comandar o time pelos próximos três anos. 

Quer receber notícias do Grêmio de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos