Seleção busca vitória para 'diminuir assunto do 7 a 1', diz Renato Augusto

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Pedro Martins/MoWA Press

    'Cicatriz vai ficar, mas podemos mudar o que vem pela frente', diz meia

    'Cicatriz vai ficar, mas podemos mudar o que vem pela frente', diz meia

Em Belo Horizonte para o jogo contra a Argentina – na próxima quinta-feira (10), pelas Eliminatórias –, a seleção brasileira não escapa das perguntas e lembranças referentes à traumática derrota para a Alemanha por 7 a 1 na Copa do Mundo de 2014, no Mineirão.

A situação não chega a incomodar os jogadores da seleção atual, que procuram encarar as abordagens com naturalidade. O desejo de uma vitória no estádio do vexame para diminuir a onda do 7 a 1, no entanto, é prioridade para o grupo.

"É o momento de conseguir uma boa vitória para diminuir e dar uma acalmada nesse assunto. A cicatriz vai ficar, mas podemos mudar o que vem pela frente", disse o meia.

"Eu não estava em campo, mas estava ali como torcedor, como brasileiro. Perdemos todos, a nação inteira. Podemos mudar o futuro agora", completou.

Ainda projetando o jogo de quinta-feira, Renato Augusto minimizou a vantagem brasileira na tabela e disse que a rivalidade entre as seleções coloca Brasil e Argentina no mesmo patamar.

"Clássico não tem essa de momento. Todos sabem. Pode ser até cuspe à distância, tudo muda. Os dois lados entram de maneira igual".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos