Sem medo de dar azar: Até cabeleireiro do 7 a 1 reencontra seleção em BH

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Arquivo Pessoal

    Elias (d) cortou o cabelo de Paulinho antes do 7 x 1 e também nesta segunda (foto)

    Elias (d) cortou o cabelo de Paulinho antes do 7 x 1 e também nesta segunda (foto)

A seleção brasileira está de volta à Belo Horizonte após a marcante derrota por 7 a 1 para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014. Marcelo, Fernandinho, Paulinho, William, Daniel Alves, Thiago Silva e Neymar viveram o Mundial de perto e tentam escrever uma nova história no jogo da próxima quinta-feira (10), contra a Argentina, novamente no Mineirão, pelas Eliminatórias para 2018.

Os convocados por Tite, no entanto, não são os únicos que participaram do episódio de 2014 de perto e agora se preparam para um novo capítulo da história na capital mineira. O cabeleireiro Elias, que prestou serviço a boa parte do time derrotado em 2014 na véspera do jogo com a Alemanha, também está "concentrado" no hotel que recebe a seleção em Minas.

Famoso entre os boleiros, "Seu" Elias, como é chamado, chegou a cortar até o cabelo de Messi naquele Mundial. "Mas agora ninguém da Argentina me procurou. Estou só aqui, praticamente exclusivo", brincou o cabeleireiro, que agora tem um salão no saguão do hotel Ouro Minas.

"Corto cabelo de boleiros há oito anos e sempre vinha para o hotel quando os times ficavam hospedados aqui. Um jogador me chamava e eu acabava atendendo todos. Foi assim em 2014, naquele dia anterior do 7 a 1. Então, recentemente, a direção do hotel me procurou e perguntou se eu não queria montar um salão aqui. Foi interessante para todos", explicou.

Pedro Ivo Almeida/UOL
Seu Elias agora tem o próprio salão no saguão do hotel em Belo Horizonte

De Márcio Araújo a Messi

A trajetória esportiva de Elias começou com Márcio Araújo, em 2008, quando o volante do Flamengo ainda atuava no Atlético-MG. "Passei por outros jogadores do Galo, cortei Ronaldinho Gaúcho, gente da seleção brasileira e estive com as seleções de Brasil e Argentina em 2014".

Mesmo com um histórico não muito favorável, o cabeleireiro do 7 x 1 acredita em um novo resultado no retorno da seleção ao Mineirão. "É tudo diferente agora. E cabeleireiro não tem culpa pelo resultado [risos]. Não teve nada a ver. Fui chamado, fiz meu trabalho na véspera. Pena que aconteceu a goleada. Agora não vai dar azar. Vamos ganhar", apostou Seu Elias.

Apesar da relação com os jogadores, o profissional garante não ligar muito para futebol. "Acredito que os atletas até gostam disso. Até porque eles sentam aqui e conseguem conversar naturalmente de outras coisas. Falam de carro, viagens, estilo de corte, roupas, tudo. Nem me meto na profissão deles".

Nesta nova fase da seleção, Elias já iniciou os serviços com a seleção. Logo na manhã de segunda (7), o volante Paulinho desceu ao saguão do hotel e foi ao salão. "Não comentamos do último jogo. Ele ficou tranquilo, na dele".

O objetivo agora é fazer mais uma vez a cabeça de outro craque. Apesar de disputar a Copa de 2014, Neymar não esteve com o grupo que foi eliminado pela Alemanha em Belo Horizonte. "Acho que a mão ia tremer de novo, como o Messi. Mas já estou mais acostumado com o Neymar", brincou Elias, que já cortou o craque brasileiro três vezes.

Pedro Ivo Almeida/UOL
Seu Elias corta cabelo de um cliente no salão dentro do hotel da seleção brasileira

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos