Indicado por Roger esquece 'geladeira' e já planeja recomeço no Grêmio

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • AFP PHOTO / Jefferson Bernardes

    Fred espera nova oportunidade no Grêmio após lesões e saída de Roger

    Fred espera nova oportunidade no Grêmio após lesões e saída de Roger

O zagueiro Fred chegou ao Grêmio por dois motivos. O primeiro a boa temporada feita no Goiás em 2015, e o segundo e mais forte a indicação do técnico Roger, que tinha trabalhado com ele no Novo Hamburgo. Só que o mesmo comandante que o indicou, o tirou dos planos em determinado momento. Depois de sofrer com lesões, ele está de volta e sonhando com oportunidade na vaga do suspenso Kannemann para usar o Brasileiro como argumento pela titularidade. 

"Eu até conversei com ele (Roger) antes dele pedir demissão. Eu tinha uma confiança muito grande dele, e eu sobre ele também. Trabalhamos juntos no Novo Hamburgo e tivemos uma afinidade muito grande. Ele me indicou no Grêmio. Não sei se aconteceu alguma coisa. Ele me disse que era opção (que ele ficou sem jogar), que gostava muito de mim. Era opção estar escalando o Wallace (Reis), até porque eu estava bem. Machuquei na terceira rodada do Brasileiro depois de jogar bem e fazer gol, mas tive que respeitar a opção dele. Temos que respeitar o companheiro, mas depois não tive chances. Trabalhei muito , apareceu mais um probleminha no adutor, depois nas costas, então não tenho mágoa e sou muito agradecido a ele. Me trouxe para um clube como o Grêmio. Espero encontrar ele mais para frente, em outro clube. Não sei se consegui dar a resposta que ele queria, acho que as lesões me prejudicaram um pouco. Quando comecei a ter minha melhor fase, acabei me machucando de novo. Voltei, tive uma série de cinco ou seis jogos quase sem derrota, e depois ele optou pelo Wallace. Em nenhum momento quando me indicou disse que eu seria titular absoluto. Então, são coisas do futebol", explicou em entrevista exclusiva ao UOL Esporte. 

Fred tem 30 anos, disputou 27 partidas e marcou dois gols pelo Grêmio. Está no clube desde fevereiro deste ano e tem contrato até o fim de 2017. Com Renato Gaúcho no comando, atuou em apenas um jogo, diante do Santos, no empate em 1 a 1 conquistado pelos reservas, e sofreu uma contusão na região dorsal em lance bastante feio (veja o vídeo abaixo). Foi quando ganhou argumentos para sonhar com a vaga de Kannemann, suspenso no Brasileirão pelo terceiro amarelo. É o único dos defensores do grupo que atua pelo lado esquerdo e quer, assim, retomar a dupla com Pedro Geromel, titular no primeiro semestre. 

"Se eu te falar que não (está na expectativa de jogar), vou estar mentindo. Voltei e joguei um jogo com Renato, infelizmente machuquei. Vinha de um longo tempo sem jogar por opção do Roger. Voltar a ser relacionado foi muito bom. Treinei muito, tive lesão nas costas, fiquei um pouco para baixo. Mas suspensões e cartões são normais. Voltei na semana passada e estou bem. É claro que tem Wallace (Reis) e Thyere que também estão na expectativa. Eu não sei se é vantagem, mas eu sou único que joguei pela esquerda com Geromel. O Thyere nunca jogou, no jogo contra o Santos o Renato mudou, inverteu, porque eu era o único que jogava pela esquerda. O Wallace também não. Vou trabalhar forte para tentar voltar e jogar ao lado do Geromel, que me ensinou bastante, tivemos uma sequencia boa no início do Brasileiro. Não fico feliz por conta da suspensão do Kannemann, mas são coisas do futebol e quero agarrar minha chance", completou. 

Um bom desempenho na oportunidade que pode se apresentar significaria, ainda, a chance de permanecer no clube no ano que vem, quem sabe com melhores oportunidades. Mesmo com contrato em vigor, se não estiver nos planos há a possibilidade de negociação, que o jogador trata de afastar. 

"Ano que vem me reapresento junto com o pessoal. Neste ano cheguei depois pela indefinição de Grêmio e Goiás. Isso me dá um ânimo novo. Estou muito feliz pela Copa do Brasil, conseguimos provar depois do Gauchão e da Libertadores. Mudou o comando, Renato chegou e depois de tanto tempo brigamos por uma taça. O clube está agitado e não adianta pensar lá na frente e para mim é bom saber que talvez eu possa jogar com Geromel", disse. 

Em meio a desmotivação no Brasileiro após a derrota por 3 a 0 em casa para o Sport, Fred tem mais que argumentos para estar totalmente empenhado. Quer recomeçar para ter um futuro breve melhor colocado no grupo. 

"Desinteressado não tem ninguém. Até porque a vaga não está garantida na Copa do Brasil. Quanto mais pontos somarmos, e é claro que queríamos vencer ontem, caso dê algo errado na final, temos o Brasileiro. Não podemos focar numa competição apenas. Claro que o jogador fica apreensivo porque o jogo da final está distante. Mas tem que jogar o próximo jogo e pensar nisso. Então, ontem perdemos, o Sport a gente sabia que lutava na parte de baixo da tabela, e até perdemos alguns gols que se tivéssemos feito mudaria o placar do jogo. Diego Souza foi feliz no chute e no primeiro minuto do segundo tempo tomamos um balde de água fria. Mas não dá para pensar numa só competição. Temos que pensar nas duas", finalizou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos