Muricy confirma convite de Galvão Bueno e dá pistas de preleção de Tite

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Thiago Fernandes/UOL Esporte

    Muricy será comentarista do SporTV no jogo entre Brasil e Argentina

    Muricy será comentarista do SporTV no jogo entre Brasil e Argentina

Muricy Ramalho terá uma nova função a partir desta quinta-feira (10), quando comentará a partida entre Brasil e Argentina durante a transmissão do SporTV. Vitorioso como técnico de São Paulo, Fluminense e Santos, ele conta que foi convidado por Galvão Bueno para o cargo e revela o que Tite falou aos jogadores durante a preleção da seleção brasileira.

Questionado sobre o posto atual, o ex-treinador conta que nunca se preparou para falar diante das câmeras e realizar análises táticas em transmissões esportivas. Mas que o chamado de seus amigos da Rede Globo foi preponderante para a resposta positiva:

"Eu não esperava e nunca me preparei para isso na verdade. Foi um convite do Raul, do Mario Jorge e do Galvão Bueno. Eles achavam que eu poderia vir para esse lado. Eu aceitei e não queria uma rotina como a deles, de domingo a domingo", afirmou o ex-técnico, que ainda contou detalhes de sua rotina na emissora:

"Eu vou participar de alguns eventos pontuais, como Bem, Amigos (apresentado por Galvão Bueno) e seleção brasileira. Não quero rotina. Mas está muito legal porque voltei para o meu ambiente. Encontrei amigos da imprensa, porque parece que não temos amigos, mas temos sim (risos). Estou curtindo já", comentou.

"Eu quero falar exclusivamente de técnico, passar o que os técnicos pensam para as pessoas. Eu sou amigo do Tite, estive conversando com ele. Eu terei essa facilidade, porque posso conversar com os técnicos para trazer informações aos torcedores", acrescentou.

Amizade com Tite e detalhes da preleção

O passado no banco de reservas possibilitou a aproximação entre Muricy Ramalho e Tite. Não é à toa que o novo comentarista do SporTV revelou o que o técnico da seleção brasileira disse aos seus convocados após o treino desta quarta-feira (9), no Mineirão:

"O Brasil é um time forte sem a bola, o que vai ajudar bastante para que a bola não chegue ao Messi. O problema é que se a bola chegar ao Messi, fica complicado. Ele (Tite) vai diminuir bastante isso, falou na preleção e falou na coletiva", comentou.

Presente em uma coletiva pela primeira vez na condição de comentarista, o antigo comandante avalia as diferenças entre Tite e Edgardo Bauza, adversários desta quinta-feira, no Gigante da Pampulha:

"As diferenças são grandes. Tite achou um time, tem esquema tático, técnico definidos. Tem um esquema mental, a seleção voltou a ser forte mentalmente. É outro time mentalmente falando. Hoje faz diferença no futebol. Os caras têm que estar preparados na parte psicológica. Na parte tática, é outro time. No futebol, você tem que estar atento a duas coisas: quando está com a bola e quando está sem a bola", disse.

"O Bauza é o contrário. Não achou o time, não achou o esquema. Vai mudar o time e o esquema amanhã. Está na sexta colocação, fora do Mundial. É claro que a gente espere que a Argentina se classifique porque tem bons jogadores. E tem o Messi, não é?", concluiu.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos