Vasco adota o silêncio: treino fechado e sem entrevistas após novo vexame

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Paulo Fernandes / Site oficial do Vasco

    Jorginho e Zinho comandarão o treino desta quarta sem a presença da imprensa

    Jorginho e Zinho comandarão o treino desta quarta sem a presença da imprensa

Um dia após empatar em 1 a 1 com o Luverdense e ver sua situação se complicar na Série B, o Vasco adotou o silêncio. Por ordem da diretoria, o treino desta quarta-feira em São Januário será fechado e nem mesmo a entrevista coletiva depois da atividade acontecerá.

Vale lembrar que em grande parte da temporada os treinamentos no Cruzmaltino acontecem de maneira total ou parcialmente fechados, mas com jogadores ou comissão técnica concedendo entrevistas na sequência.

As sanções não se restringem somente à imprensa. As organizadas do clube têm sofrido punições nos últimos jogos. Diante do Avaí, por exemplo, a diretoria solicitou à Polícia Militar a proibição de instrumentos, faixas, bandeiras e outros materiais de todas elas.

Já diante do Luverdense, a restrição se deu somente à Guerreiros do Almirante e à Força Independente.  As duas, além da Ira Jovem, recentemente divulgaram notas de repúdio ao ato.

Nos jogos contra CRB, Avaí e Luverdense o presidente Eurico Miranda foi hostilizado pela torcida, que pediu sua saída do comando.

De acordo com a assessoria do Vasco, as sanções às organizadas serão avaliadas jogo a jogo. O motivo alegado é uma suposta precaução a possíveis punições da justiça desportiva.

O Cruzmaltino só terá mais uma partida em 2016, contra o Ceará, na última rodada da Série B. Tal duelo poderá ganhar ares de drama caso a equipe ainda não tenha obtido o acesso.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos