Com lugares vazios, Mineirão tem mosaico incompleto antes de clássico

Pedro Ivo Almeida e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Egger / MoWA Press

    Mosaico no Mineirão fica incompleto pela falta de torcida

    Mosaico no Mineirão fica incompleto pela falta de torcida

A CBF contratou designer gráfico, investiu, mobilizou profissionais, mas não viu a festa perfeita que queria na entrada dos times em campo na noite desta quinta-feira (10), antes de Brasil x Argentina, no Mineirão. Por conta dos lugares vazios na parte superior central das arquibancadas, o inédito mosaico em jogos da seleção ficou incompleto.

A ideia era que os torcedores formasse a palavra "Brasil" no anel superior, enquanto outros fãs mostrassem cinco estrelas brancas - alusivas aos títulos mundias da seleção. Sem a lotação completa, a letra B não apareceu. Embaixo, as estrelas acabaram não se destacando.

Com 62 mil ingressos colocados à venda, a organização do jogo encarou dificuldades na comercialização das entradas. Até a noite de ontem, oito mil bilhetes ainda não tinham sido vendidos. Os criticados preços variavam de R$ 200 a R$ 650.

Ainda assim, os organizadores acreditam em um público total perto dos 60 mil espectadores.

Se o mosaico não saiu como deveria, o público presente se destacou pela emoção. Além da homenagem póstuma ao Capita Carlos Alberto Torres, falecido em 25 de outubro, o hino nacional foi cantado em alto e bom som no Mineirão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos