Eleição de Trump aumenta tensão para EUA x México pelas Eliminatórias

Do UOL, em São Paulo

  • Carlo Allegri/Reuters

O jogo Estados Unidos e México nesta sexta (11), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo ganham aspectos políticos mais do que nunca após a eleição para a presidência dos EUA ser vencida por Donald Trump, o qual chegou a dizer durante campanha que construiria um muro entre os países.

A imprensa internacional não deixou de perguntar sobre o assunto para os jogadores dos Estados Unidos, concentrados para a partida desta sexta (11). Michael Bradley chegou a admitir que a partida "terá algo a mais".

"Eu acho que tem um algo a mais nesse jogo. Mas, meu sentimento é que nós, americanos, confiamos em nosso sistema, nós respeitamos nossa democracia apesar das nossas crenças e de como votamos, temos a obrigação de estarmos unidos e ter fé e confiarmos no novo presidente. Temos que confiar que ele fará o melhor para o país", comentou o meia Michael Bradley.

Além de falar que construirá um muro na fronteira dos dois países, Donald Trump disse em sua campanha que deportará os imigrantes ilegais e ainda chamou vários de estupradores.
O goleiro Tim Howard, por outro lado, falou que não está interessado em política e que não votou, mas que se tivesse votado, não teria sido no Trump. Em alguns jogos das equipes, já apareceram mensagens contra os mexicanos entre torcedores também. 

"É política e isso aqui é futebol. O México vai tentar chutar nossos traseiros e nós vamos tentar chutar o deles. Não tem nada a ver com política", disse Tim Howard. 

Quer receber notícias do seu time de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos