"Grande decepção", diz Cássio sobre chance de ficar fora da Libertadores

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Cavallari/Folhapress

    Cássio definiu derrota para o São Paulo como "um dos piores fins de semana"

    Cássio definiu derrota para o São Paulo como "um dos piores fins de semana"

O goleiro Cássio vê a reta final da temporada como 'tudo ou nada' para o Corinthians. Em entrevista nesta quinta-feira, o jogador que está mantido entre os titulares por problema físico de Walter, disse que perder uma vaga na Copa Libertadores de 2017 seria uma grande decepção. Ele também respondeu muitas perguntas sobre o futuro. 

"Foi um ano em que oscilamos muito, fomos muito irregulares. Tivemos momentos bons e ruins, não conseguimos manter uma regularidade boa no segundo semestre, ficamos um pouco abaixo. Ficamos um pouco para trás, e agora temos de correr atrás nessas quatro partidas para buscar o G-6. Se não classificar no G-6 será uma grande decepção", comentou Cássio, com a receita para atingir o objetivo: pragmatismo. 
 
"Temos de ganhar. Estamos oscilando muito e temos de ter uma regularidade nesses quatro jogos. Nem que for de meio a zero, tem de ganhar as partidas dentro de casa. É importante para o começo de trabalho ano que vem. Estar na Libertadores é fundamental", emendou o goleiro no clube desde 2012. 
 
Cássio também falou sobre a derrota por 4 a 0 para o São Paulo. "Para ser honesto, fiquei bem chateado por ter perdido e nem tive coragem de ver os lances do jogo. Foi um dos piores finais de semana desde que cheguei ao Corinthians, mas tem de levantar a cabeça. Foi bem dolorido perder da maneira que perdemos, mas tem de pensar no próximo jogo. É focar, preparar bem e tentar melhorar", resumiu. 
 
Cássio evita falar do futuro
 
"Tenho mais três anos de contrato, pretendo cumprir meu contrato. Estou aqui há cinco anos, esse ano não foi muito bom, mas ganhei cinco títulos, tenho mais de 250 jogos, normal que em algum momento tenha um pouco de queda. Tem de buscar o G-6 e preparar para o ano que vem. Potencial já mostrei que tenho", comentou ainda. 
 
"É difícil até explicar", disse sobre o momento difícil. "Às vezes você acaba tomando um gol, e a torcida e imprensa começam a falar que o outro goleiro está melhor. O treinador sabe que é titular e reserva, mas as especulações são mais por parte da imprensa", explicou. 
 
Também perguntado sobre a chance de defender um rival, ele evitou comentários. "Não gosto de especular o que não aconteceu ainda. Sou jogador do Corinthians, tenho mais três anos de contrato, sou um cara importante dentro do clube. Procuro viver meu momento agora. Precisamos buscar esse G-6. Até para o próximo ano, não conseguindo a Libertadores vamos começar o ano muito pressionados". 
 
Quer receber notícias do Corinthians de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos