Com Suárez discreto, Uruguai bate Equador e segue em alta nas Eliminatórias

Do UOL, em São Paulo

O Uruguai venceu por 2 a 1 o Equador, nesta quinta-feira (10), em Montevidéu, em jogo válido pela 11ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. O resultado, assegurado com gols de Sebastián Coates e Diego Rolán, mantém pressão sobre o Brasil, na vice-liderança da tabela. Felipe Caicedo marcou para os visitantes.

Com o triunfo, o Uruguai de Óscar Tabárez chegou aos 23 pontos – o Brasil tem 24. O Equador, que já liderou o torneio, fica estacionado nos 17 pontos, agora na quinta colocação, fora da zona de classificação direta para a Copa da Rússia, mas na repescagem.

Uruguai e Equador voltarão a campo pelo torneio na próxima terça-feira (15). O primeiro visitará o Chile em Santiago, e o segundo receberá a Venezuela em Quito.

"Rei das assistências", Sánchez decide jogo

Acha que Luis Suárez é o "dono" do time do Uruguai? Nada disso. Por lá, o capitão, cobrador de faltas e de escanteios é Carlos Sánchez, campeão da Libertadores pelo River e atualmente meio-campista do Monterrey. E ele decidiu o confronto com duas assistências. Na primeira, levantou bola em escanteio pelo lado esquerdo do ataque e encontrou o zagueiro Sebastián Coates, que balançou a rede. Na segunda, pegou rebote do goleiro e cruzou rasteiro, em batida forte na redonda, para o atacante Diego Rolán apenas desviar – de letra – para a meta.

Assim não, Luisito!

Matilde Campodonico/AP

O garrancho da noite teve o jogador mais badalado em campo, Luis Suárez, atacante do Barcelona, como protagonista. Foi aos 20 minutos de jogo. A bola se ofereceu ao craque no alto, próxima à entrada da área, e ele se preparou para soltar a bomba. Fez pose, esperou a redonda cair, a torcida se levantou esperando um golaço e... Lusito furou feio! No estádio, a decepção foi traduzida em um grito de lamento coletivo. O "não-gol", ao menos, não fez falta.

Uruguai, na raça como sempre

Pablo PORCIUNCULA BRUNE/AFP

O Uruguai tomou susto em casa, no fim do primeiro tempo, aos 44 minutos. Ibarrar puxou contragolpe em quinta marcha, deixou um marcador caído no gramado e serviu Felipe Caicedo na entrada da área. O atacante bateu firme, rasteiro e cruzado, para anotar o gol que levaria a partida empatada para o intervalo. Levaria, mas o Uruguai não desiste. Aos 45 minutos, Carlos Sánchez cruzou rasteiro e Diego Rolán marcou o tento da virada de letra.

Bolaños e Erazo jogam mal

Destaque do Equador, o atacante Miller Bolaños, do Grêmio, foi discreto em campo. Ele, que tem sete gols em 18 atuações pela seleção, deu o primeiro chute à meta apenas aos 18 minutos do segundo tempo. E nem assustou. O zagueiro Erazo é outro que esteve em campo, também pelos equatorianos, e que defende um clube brasileiro – o Atlético-MG. Era ele o responsável pela marcação de Diego Rolán no lance do segundo gol. Falhou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos