Alemanha faz piada em goleada e mais curiosidades das Eliminatórias da Copa

Do UOL, em São Paulo

  • Marco Vasini/AP Photo

A sexta-feira foi das seleções. Por todo o mundo, os melhores jogadores de cada país entraram em capo para buscar a classificação para a Copa do Mundo. Ninguém marcou tantos gols quanto a Alemanha, que fez 8 a 0 em San Marino. A estrela do jogo foi o estreante Serge Gnabry, três gols em seu primeiro jogo pelo time principal alemão. Mas quem brilhou mesmo foi o Twitter da seleção alemã.

Confira o humor germânico e outras curiosidades que marcaram a rodada das Eliminatórias até agora:

Alemanha goleia, também, no Twitter

O bom humor alemão nas redes sociais está atingindo status míticos quando se fala em futebol. Há algumas semanas, o Borussia Monchengladbach brincou com os escoceses do Celtic quando uma imagem chamando o time de "A German Team" (pela dificuldade de se escrever Monchengladbach) viralizou. Agora, foi a vez da própria seleção alemã, que brincou com a falta de gols, com um gol impedido e até com os sorrisos de seu técnico, Joachin Loew. Veja só:

18 minutos. Sem mais gols para reporter (detalhe: o jogo já estava 2 a 0...)

Super Mario Gomez coloca a bola na rede mais vez, mas a bandeira de impendimento sobe

Vírus Fifa faz vítimas em todo o mundo

O termo Vírus Fifa serve para explicar uma série de problemas que os times enfrentam por causa da pausa para as partidas das seleções nacionais durante as Datas Fifa. Desta vez, pode esperar técnicos e dirigentes reclamando muito das partidas. A lista de jogadores contundidos em treinamentos ou jogos oficiais é grande.

Na América do Sul, Alexis Sanchez, do Arsenal, sofreu uma lesão durante um treino com o Chile. O goleiro Claudio Bravo, do Manchester City, também volta para a Inglaterra machucado, após o empate com a Colômbia. Na mesma partida, o zagueiro Mina, do Palmeiras, sentiu um incômodo muscular e também é problema para o Campeonato Brasileiro.

Além disso, os laterais Bellerin (Arsenal e Espanha Sub-21) e Kurzawa (PSG e França), o zagueiro Kompany (Manchester City e Bélgica), o meio-campista Fellaini (Manchester United e Bélgica) e o atacante Coman (Bayern de Munique e França), entre outros, voltam machucados para seus clubes. Será que essa lista vai aumentar nos próximos dias?

Lewandowsky e o "artefato explosivo"

Na Europa, as Eliminatórias tiveram momentos tensos. Torcedores de Inglaterra e Escócia brigaram em Londres, mas o ápice aconteceu na Romênia. Um artefato explosivo (bombinha? rojão? sinalizador?) foi jogado em campo nos 3 a 0 da Polônia sobre os romenos, em Bucareste. NB começo do segundo tempo, o objetivo explodiu perto do artilheiro Lewandowsky. Ele caiu, mas não sofreu nenhuma lesão - inclusive, marcou o terceiro gol do jogo nos acréscimos do segundo tempo.

Bom para a Polônia, que está sobrando na competição até aqui. Não que o grupo seja dos mais complicados (os rivais mais tradicionais são Dinamarca e Romênia), mas Lewandowsky & Cia. já somam 10 pontos em quatro rodadas – três a mais do que Montenegro, a segunda colocada. Só a atual campeã mundial Alemanha tem uma vantagem maior em seu grupo.

O cara da França não é Griezmann ou Pogba

A França venceu a Suécia por 2 a 1 de virada. O jogo, porém, serviu para mostrar quem é o jogador mais importante para o time de Didier Deschamps. E "o cara" não é Griezmann, do Atlético de Madrid, ou Pogba, do Manchester United, autores dos gols do dia e, ainda por cima, os mais badalados jogadores franceses do momento. O atleta mais importante dos Bleus atualmente é o meia Payet, do West Ham: ele participou de quatro dos últimos seis gols franceses - balançou as redes duas vezes e ainda deu passe para outros dois. Foram dele, também, os passes para os dois últimos gols de Pogba pela equipe.

Inglaterra comemora novo técnico

Em três jogos, o técnico interino da Inglaterra, Gareth Southgate, fez muito. Em três jogos, foram duas vitórias, um empate, cinco gols feitos e nenhum sofrido. Mais do que isso, foi o primeiro a barrar Wayne Rooney em muito tempo e, nesta sexta-feira, reconduziu o atacante ao posto de titular e capitão da equipe como se isso fosse a coisa mais natural do mundo. Somando tudo isso a uma vitória confortável sobre a Escócia por 3 a 0, em um clássico que teve até ingleses e escoceses peitando a Fifa por causa de uma flor, foi suficiente para que começasse a campanha para que ele fosse efetivado. O anúncio deve sair em breve - a Inglaterra enfrenta a Espanha, em amistoso, na terça-feira.

República Tcheca precisa de 4 jogos para marcar

A República Tcheca já foi uma potência no futebol mundial. Mas, pelo menos nas Eliminatórias para a Copa da Rússia, essa história é um passado distante. O time preciso de quatro jogos na competição para balançar as redes pela primeira vez. Após empates em 0 a 0 com Irlanda do Norte e Azerbaijão (em casa) e uma derrota por 3 a 0 para a Alemanha fora de casa, a equipe fez 2 a 1 na Noruega. O autor do primeiro gol, Krmencik, aliás, nunca tinha marcado antes por sua seleção.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos