Em alta com Tite, CBF vê até pedido de Temer por jogo em Brasília em 2017

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Lucas Figueiredo/CBF

    Boa fase em campo: Tite comemora gol com jogadores da seleção, no Mineirão

    Boa fase em campo: Tite comemora gol com jogadores da seleção, no Mineirão

Após tempos de turbulência com Dunga e meses conturbados por conta do envolvimento de Marco Polo Del Nero em escândalos de corrupção, a seleção brasileira se reencontrou com vitórias e boas notícias. Com cinco vitórias nos últimos cinco jogos nas Eliminatórias e o bom triunfo sobre a Argentina na última quinta-feira (10), a equipe de Tite consolidou a lua de mel com a torcida.

Atração por onde passa, a nova seleção brasileira atrai as atenções até do presidente do país, Michel Temer. De olho na alta popularidade de Tite e seus comandados, o comandante da nação já sonha em ver um jogo da badalada equipe na capital federal no próximo ano.

Com três jogos por fazer em casa nas Eliminatórias em 2017, a CBF estuda as cidades que receberão o time. Duas já estão definidas: Rio de Janeiro e São Paulo. Com a terceira vaga aberta, Brasília, Cuiabá e Porto Alegre lideram a "disputa".

Representantes da alta cúpula da CBF foram procurados por interlocutores do Palácio do Planalto e foram informados da vontade de Temer de ter a seleção no Estádio Mané Garrincha. Além disso, membros da Câmara dos Deputados e do Senado também iniciaram um lobby para ver o time de Tite na capital.

Com menos "armas" na briga, Cuiabá também sonha. O governador do Mato Grosso, Pedro Taques, aproveitou uma recente passagem da cúpula da CBF pela cidade para comunicar o interesse em receber um dos jogos em 2017.

Recentemente, um novo encontro entre as partes deu sinais de que Cuiabá poderia estar perto de receber a partida. No entanto, os problemas estruturais da Arena Pantanal preocupam a confederação. Somado a isso, a capital mato-grossense não goza de boa logística para receber o grupo de Tite. Pedro Taques prometeu à CBF resolver todas as situações em esforço para ter o jogo, mas a situação ainda está aberta.

Porto Alegre também aparece na briga, mesmo com "problemas" políticos. A opção de mandar o jogo na capital gaúcha ocorre pela proximidade com Montevidéu, palco do duelo contra o Uruguai na próxima "perna" das Eliminatórias, em março. Além da questão logística, a provável boa receptividade da torcida na terra de Tite também agrada a CBF. No entanto, pesa contra o fato de o presidente da federação local, Francisco Noveletto, ter uma relação estremecida com Marco Polo Del Nero.

A expectativa é que a definição sobra a terceira cidade ocorra até o início de janeiro. Além do Uruguai em março, o Brasil ainda recebe Equador e Chile, em agosto e outubro, respectivamente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos