Após bater Messi, Neymar encara o Peru para igualar Pelé e seleção do tri

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Lima (Peru)

  • Cristiane Mattos/Reuters

    Neymar comemora o gol sobre a Argentina: quinta vitória seguida da seleção

    Neymar comemora o gol sobre a Argentina: quinta vitória seguida da seleção

Após muitos questionamentos no primeiro semestre e críticas no período pré-Olimpíadas, Neymar reencontrou a boa fase na seleção brasileira. Além dos gols, o craque ainda levou a melhor no duelo contra o Messi na última quinta-feira (10) e ratificou o momento favorável com a camisa amarela. Na madrugada de terça para quarta-feira (16), nova chance de fazer história: o atacante lidera a equipe no duelo contra o Peru, no Estádio Nacional de Lima, de olho na marca de seis vitórias consecutivas pelas Eliminatórias.

A única vez que a seleção conseguiu tal sequência foi em agosto de 1969, no caminho rumo à Copa do México. O time que acabou sendo tri campeão mundial e era liderado por Pelé venceu Colômbia, Venezuela e Paraguai (duas vezes cada), sob o comando do técnico João Saldanha.

O jogo desta terça é ainda um desafio pessoal para Tite, que pode entrar em uma lista histórica com apenas seis jogos. E 100% de aproveitamento até aqui. "Mas não gosto de personalizar isso. Eu participei da engrenagem, mas o essencial é o trabalho dos atletas. Não quero personalizar isso. É a seleção brasileira. Ela que está vencendo e construindo essa situação. Grande parte do grupo que está aí é um legado de trabalhos anteriores", disse o diplomático técnico.

Sem saber o que é perder, o treinador tenta alcançar a marca de João Saldanha e deixar o time ainda mais perto da vaga na Rússia. Com 24 pontos e liderando as Eliminatórias, Tite acredita que pode carimbar o acesso com mais dois resultados positivos.

Lucas Figueiredo/CBF
Tite (e) pode igualar João Saldanha: mais vitórias consecutivas em Eliminatórias

Para chegar a mais uma vitória, o cauteloso Tite não mudará o time que venceu a Argentina por 3 a 0 na última rodada. A única alteração será a entrada do lateral Filipe Luis na vaga do suspenso Marcelo.

"É um grande momento do Peru, isso gera resultado, desempenho, confiança, faz com que o nível do jogo seja mais alto ainda", projetou o treinador.

Pelo lado do Peru, a geração que é considerada uma das melhores do país da história tenta confirmar o status. Embalada pela boa vitória por 4 a 1 sobre o Paraguai, o time está em oitavo lugar, com 14 pontos, mas a apenas três pontos da zona de classificação para a Copa. Já são três vitórias nos últimos cinco confrontos.

Os destaques do time são os conhecidos da torcida brasileira Paolo Guerrero e Christian Cueva. Os atacantes de Flamengo e São Paulo, inclusive, preocupam Tite.

"Temos m jogador que foi campeão mundial comigo, tenho uma gratidão muito grande porque sempre fomos leais [Guerrero]. De Cueva, que está fazendo um grande trabalho no Campeonato Brasileiro. É preciso minimizar as ações deles", avaliou o treinador brasileiro.

"O Brasil é um adversário complicado, mas vamos jogar com o coração, deixando tudo em campo. Temos que nos acostumar a sermos vencedores", disse o confiante Cueva.

PERU x BRASIL

Data e hora: 15/11/2016 (00h15 – madrugada de quarta, horário de Brasília)
Local: Estádio Nacional de Lima (Peru)
Árbitro: Wilmar Roldan (Colômbia)
Auxiliares: Cristian de La Cru e John Leon (ambos da Colômbia)
Transmissão na TV: Globo e Sportv

Peru
Gallese; Corzo, Ramos, Rodríguez e Loyola; Victor Yotún, Aquino, Andy Polo e André Carrillo; Cueva e Guerrero
Técnico: Ricardo Gareca

Brasil
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luis; Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus
Técnico: Tite

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos