Mais do que dinheiro: como Grêmio quer convencer Renato Gaúcho a ficar

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Renato Gaúcho tem tudo para ser mantido no Grêmio para próxima temporada

    Renato Gaúcho tem tudo para ser mantido no Grêmio para próxima temporada

Grêmio e Renato Gaúcho caminham no mesmo sentido para renovação de contrato e o próprio treinador disse que agora já liberou seu agente a conversar com a diretoria gremista antes mesmo da final da Copa do Brasil (primeiro jogo será dia 23). Enquanto isso, o clube já tem sua estratégia para garantir o principal ídolo da sua história no reservado por mais tempo. E vai além do poder financeiro.

Caso consiga, Renato ganhará as premiações determinadas por vaga na Libertadores ou título. Tudo previsto na assinatura de seu contrato de três meses com o clube, em substituição a Roger Machado. 
 
E se renovar o vínculo, ganhará nova valorização salarial. Mas não é este o principal argumento gremista na crença pela ampliação de vínculo. A ideia é 'pegar pelo coração'. 
 
Portaluppi não esconde que é torcedor do clube e receberá uma oferta de contrato de três anos. Assim, poderá ter no comando o tempo e a segurança necessários para se tornar ídolo além das quatro linhas. Conseguirá montar o elenco de acordo com suas preferências e participará diretamente das escolhas visando as próximas temporadas. 
 
"O Renato está pedindo passagem para o trabalho a longo prazo. Com a estrutura que o Grêmio tem, é possível dar isso a ele. O processo de futebol do Grêmio hoje não é um treinador que chega e derruba o outro. É dialético. Temos um técnico, que é o Renato, que lidera uma comissão técnica permanente junto a seu auxiliar. Com a capacidade deixada pelo Roger, com os acréscimos importantes que o Renato deu, temos tudo para construir algo ainda maior nos próximos anos", disse o presidente reeleito Romildo Bolzan Júnior. 
 
A ideia é dar ao técnico o mesmo oferecido a Roger: um contrato enquanto durar o mandato. Romildo não é um comandante dado a troca de treinadores, uma vez que perdeu Roger pois ele pediu demissão e o mesmo havia feito Luiz Felipe Scolari anteriormente. 
 
Além disso, a direção tem em Valdir Espinosa outro argumento para persuadir Portaluppi. A relação dele com o coordenador técnico é antiga e totalmente positiva. É Espinosa que argumenta com Renato questões táticas e 'segura' o ex-camisa 7 em momentos importantes. 
 
"Pedi para o Sombra (João Paulo Fontoura, assessor de imprensa) mandar uma mensagem parabenizando (o presidente pela eleição). Fiquei feliz que ele tenha ganho e com as palavras dele. Hoje o doutor Preis (Adalberto, vice de futebol) me perguntou o que poderia ser feito a respeito (da renovação). Eu não discuto meu contrato, é o procurador, mas dei carta branca para conversarem. Vão começando a se encontrar, se entender, chegar a um denominador ou não. Fico feliz dele querer que eu continue, acredito que o trabalho tem sido muito bom. Mas minha cabeça está totalmente focada para as finais da Copa do Brasil. É o maior presente de Natal que poderemos dar para nossa torcida. É difícil? Sim, é. Cada um tem 50% de chance de ganhar. Mas vamos trabalhar muito para dar este presente para a torcida", explicou Renato Gaúcho. 
 

Renato quer ficar

 
Da mesma forma que pensa a direção, o treinador já disse publicamente que tem o desejo de permanecer. Porém, discurso semelhante foi dado em 2013, quando a garantia da permanência perdeu força a cada dia, até que o contrato não foi renovado. "Não fui procurado e não vou conversar agora sobre isso. A direção entende assim também. Temos um fim de ano e uma final pela frente", disse o treinador. 
 
Renato Gaúcho comandou o Grêmio entre 2010 e 2011, teve a segunda passagem em 2013 e agora está no leme desde setembro. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos