Como Jesus, "chineses" e Alisson preocupam Tite em férias da seleção

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Lima (Peru)

Tite não está totalmente tranquilo, apesar dos 100% de aproveitamento nos seis jogos à frente da seleção brasileira. Mesmo na liderança das Eliminatórias e com a vaga para a Copa do Mundo de 2018 muito bem encaminhada, o treinador tem algumas preocupações para a sequência do trabalho.

Depois de seis jogos em pouco mais de 60 dias, Tite terá mais de quatro meses sem uma partida da seleção – o próximo duelo será em 23 de março, contra o Uruguai. É justamente isso que tira seu sono. "Que m... que parou", lamentou o treinador, logo após a vitória por 2 a 0 sobre o Peru que encerrou a temporada da seleção, na última terça-feira (15).

As "férias" da equipe, na visão do técnico, quebram a sequência do trabalho. E a situação específica de alguns jogadores preocupa ainda mais. São os casos de Gabriel Jesus, Alisson e dos "chineses" Paulinho e Renato Augusto.

O atacante do Palmeiras deixará o futebol brasileiro e se mudará para a Inglaterra, onde defenderá o Manchester City. A transição do principal goleador da era Tite para a Europa é tema recorrente nas conversas da comissão técnica. O comandante da seleção e seus auxiliares temem que o jovem atue pouco neste início no exterior e perca ritmo de jogo.

Outro que preocupa pelos poucos minutos em campo é Alisson. Titular absoluto no gol da seleção, o goleiro amarga a reserva na Roma e poderá ficar um bom tempo sem atuar até março.

"Preciso ter paciência, entendo que é um momento de transição. Estou treinando forte, meu desejo é jogar sempre na Roma. Mas tenho que respeitar a decisão do treinador e aguardar minha oportunidade. Sobre as férias, não tem muito o que fazer. É fazer uma preparação forte e trabalhar muito no clube para estar pronto quanto o Tite nos chamar", comentou Alisson.

Por fim, Tite teme uma alteração no ritmo de parte da equipe por conta dos momentos distintos de alguns jogadores na temporada. Enquanto o grupo que atua na Europa estará vivendo seu auge físico e técnico na virada do ano, nomes importantes como Renato Augusto e Paulinho entrarão de férias no futebol chinês imediatamente.

"Esse tempo todo parado é muito difícil. É gente entrando de férias agora, gente que vai estar em final de temporada lá em março, vai bater o cansaço. Complicado ocorrer isso em um momento embalado como esse. Acabamos desligando [da seleção] um pouco também", disse Renato, que só volta a treinar em janeiro.

Sem jogos, por sua vez, Tite aproveitará o período de intervalo na seleção para viajar à Europa. "Eu e Edu [Gaspar, coordenador de seleções] temos programada uma série de viagens para acompanhar atletas convocados e outros que foram chamados em convocações anteriores. Posso errar, mas quero ser o mais justo possível", disse o treinador.

Após o jogo contra o Uruguai em 23 de março, o líder Brasil ainda encara o Paraguai no dia 28. O Brasil ainda terá mais quatro compromissos pelas Eliminatórias em 2017: Equador, Colômbia, Bolívia e Chile. Além disso, a CBF organiza a realização de quatro amistosos – em junho e novembro – para a próxima temporada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos