Justiça nega recurso e leilão do Canindé acontece nesta sexta-feira

Aiuri Rebello

Do UOL, em São Paulo

  • Apu Gomes/Folhapress

    Dívidas da Portuguesa fazem Estádio do Canindé ir a leilão nesta sexta-feira (18)

    Dívidas da Portuguesa fazem Estádio do Canindé ir a leilão nesta sexta-feira (18)

A Portuguesa teve negado um mandado de segurança impetrado na Justiça na tarde desta quinta-feira (17) para suspender o leilão do Canindé, estádio do clube na Zona Norte de São Paulo. O leilão da área, por conta de dívidas trabalhistas, está mantido para esta sexta-feira (18).

O prazo final para lances, pela internet ou presencialmente, começa às 14h e encerra-se até o final da tarde. Até a noite de quinta-feira, não havia nenhum lance cadastrado. O lance inicial para o leilão do Canindé é de R$ 74 milhões. O valor total da área foi avaliado pela Justiça em R$ 123 milhões.

No mandado de segurança, o advogado Maurício Figueiredo Corrêa de Veiga alegava que o Canindé foi avaliado com um preço muito abaixo do real. A Portuguesa afirma que a área vale R$ 360 milhões, valor constatado em uma avaliação contratada pelo clube. De acordo com o advogado, a negativa da suspensão do leilão significa que a Justiça do Trabalho não possa suspender os efeitos do leilão na hora em que os juízes forem julgar o mérito da questão.

Segundo a Justiça, a oferta mínima para o leilão é de R$ 74 milhões, 60% do valor de mercado do terreno. O leilão, se bem  sucedido, pode quitar a dívida de R$ 47 milhões com o ex-jogador Tiago de Moraes Barcellos e outros seis credores, além de outras ações que estão em fase de execução.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos