Pressão da torcida e quedas: por que o Inter demitiu Roth faltando 3 jogos

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Após o empate com a Ponte Preta, o Internacional tomou uma decisão. Faltando três jogos para acabar o Brasileirão e na zona de rebaixamento, o Colorado demitiu o técnico Celso Roth. Só que o plano de encerrar a terceira passagem do treinador pelo clube não foi consolidado apenas no gol de Antonio Carlos, que simbolizou o empate da Macaca. Mas uma série de fatores contribuíram para isso.

O primeiro e maior peso na opção por demitir Roth foi a revolta da torcida. E não aqueles que realizaram protesto violento do lado de fora do Beira-Rio, entrando em conflito com a Brigada Militar e atirando pedras contra as vidraças do estádio, utilizando-se de bombas e obrigando os homens da lei a revidarem com balas de borracha. Mas a imensa maioria dos presentes no estádio que vaiaram o nome do treinador antes mesmo da bola rolar.

Celso, campeão da Libertadores de 2010 no comando do Inter e técnico do vexame contra o Mazembe no Mundial do mesmo ano, jamais carregou a confiança dos aficionados. Até mesmo nos raros bons momentos era cobrado.

Atualmente a principal razão para rejeição era a negativa em utilizar o venezuelano Seijas. Depois de quase um mês sem coloca-lo até mesmo no time reserva, foi o armador que acabou entrando na etapa final para 'resolver o jogo'. Junto a Nico López, outro que não recebeu o devido espaço do treinador.

"É dolorido demitir treinador, mas tendo em vista os três jogos e o apoio necessário da torcida, tivemos que fazer", disse o vice de futebol Fernando Carvalho. "Temos um jogo em casa e precisamos da torcida conosco", completou.

A demissão de Roth foi primeiro informada à imprensa, depois ao grupo de jogadores que ainda permanecia no Beira-Rio esperando o clima acalmar do lado de fora. Enquanto isso, torcedores e policiais entravam em confronto.

Sem apoio, sem resultados

Além da falta de apoio da torcida, que será necessário nos três jogos restantes do Brasileiro para evitar o rebaixamento, Roth não conseguiu os melhores resultados recentes. Nos últimos dois jogos em casa, o Inter decepcionou. Empatou com Santa Cruz e Ponte Preta. São, ao todo, seis jogos sem vitória. A última vez que o Inter venceu foi diante do Santos, há um mês.

Com tudo isso, não foi possível sustentar a permanência de Roth. Mesmo que sua relação com a direção colorada seja a melhor. Em despedida, ele disse que a queda ocorreu em 'comum acordo'. 

Ainda durante a madrugada de sexta-feira, o Internacional confirmou Lisca como substituto de Celso Roth. O treinador foi apresentado em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (18) e começa a trabalhar imediatamente. 

Quer receber notícias do Internacional de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos