Olheiro diz que notícia de que Firmino foi descoberto em jogo é 'absurda'

Do UOL, em São Paulo

  • EFE

    Brasileiro atuou no Figueirense em 2009 e 2010 antes de ir para a Alemanha

    Brasileiro atuou no Figueirense em 2009 e 2010 antes de ir para a Alemanha

Lufz Pfannenstiel, responsável pelas relações internacionais do Hoffenheim, negou neste sábado a informação de que o atacante Roberto Firmino teria sido descoberto pelo clube em 2010 através do jogo Football Manager.

A informação havia sido creditada ao próprio Pfannenstiel, em entrevista publicada pelo site inglês TalkSport e reproduzida pelo UOL Esporte.

"Isso era loucura", criticou, em declarações divulgadas pelo próprio Hoffenheim. "Eu joguei futebol em seis continentes, mas aparentemente há um sétimo com o nome de Absurdistão. Eu nunca disse uma única palavra a respeito de Football Manager durante toda a entrevista. Nunca nem joguei o jogo. Para ser honesto, eu nunca havia ouvido falar a respeito", acrescentou.

Entre 2009 e 2010, Firmino atuou entre os profissionais do Figueirense. Em 2008, ainda como atleta profissional, Pfannenstiel defendeu Hermann Aichinger, clube da cidade de Ibirama que disputava a primeira divisão do Campeonato Catarinense. Ao longo de 20 anos de carreira, o alemão atuou por 25 clubes de todo o mundo, sendo o primeiro atleta da história a entrar em campo por equipes de todas as seis confederações continentais ligadas à Fifa (Uefa, Conmebol, Concacaf, AFC, CAF e OFC).

Ao clube alemão, Pfannenstiel explicou que Firmino havia sido observado por ele em Santa Catarina. Além disso, confirmou a versão original da entrevista, na qual explicava que o brasileiro valeria o elevado investimento – sem que isso tivesse, porém, envolvimento com o game citato.

"Obviamente, estou muito na estrada, em grandes torneios, onde vejo jogadores que nos interessam. Mas eu não tenho feito scout da maneira convencional há muitos anos. Passo tempo mais do que suficiente em alguns dos piores campos de futebol do mundo", afirmou ele. "Eu disse a eles que, como Firmino estava jogando na segunda divisão do Brasil na ocasião, ele era muito caro, mas estávamos totalmente convencidos sobre ele."

O ex-goleiro ainda deu detalhes a respeito do trabalho de olheiro do clube, que recebe dados iniciais de um parceiro tecnológico. No entanto, segundo ele, os atletas são observados in loco após uma triagem que aponta dados com potencial.

"Não precisamos de jogos de computador. No fim das contas, é muito simples: você precisa assistir os jogadores no campo, com seus próprios olhos", afirmou.

Na entrevista concedida ao TalkSport, Pfannenstiel esteve acompanhado de Miles Jacobsen, justamente o criador do game Football Manager. Segundo o ex-goleiro, foi o primeiro encontro entre os dois.

"Ele foi um cara legal", conta. "Ele me explicou que os clubes da Inglaterra constantemente usam os dados coletados pelo jogo. Isso era novo para mim também", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos