Orçamento de 2017 indica que Atlético-MG vai faturar mais de R$ 300 milhões

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, fez o orçamento do clube subir R$ 75 milhões

    Presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, fez o orçamento do clube subir R$ 75 milhões

Nos próximos dias o Conselho Deliberativo do Atlético-MG vai se reunir para analisar o orçamento para a temporada 2017. E pela primeira vez na história, o clube mineiro vai passar a barreira de R$ 300 milhões de faturamento em uma mesma temporada. Pelo menos essa é a expectativa da diretoria, que vai apresentar os números aos conselheiros, para aprovação ou não.

A previsão é de arrecadar R$ 328.744.000,00, com vários ativos. Como é comum entre os clubes brasileiros, a principal fonte de renda segue com os direitos de transmissão. Para 2017, o Atlético espera receber R$ 173,7 milhões com a televisão. Isso significa quase 53% da receita do clube para a próxima temporada.

Os números divulgados, no entanto, são apenas uma projeção. Com premiações das competições, bilheteria e programa de sócio-torcedor o Atlético pretende faturar R$ 54,7 milhões. Em terceiro lugar aparece a negociação de jogadores. A diretoria alvinegra pretende fazer R% 50 milhões entre vendas e empréstimos de atletas.

As demais fontes de renda são os patrocinadores, clubes sociais, loteria, exploração da marca Atlético e a parcela referente ao shopping Diamond Mall. Em relação ao orçamento de 2016, a temporada 2017 vai ter um acréscimo R$ 75 milhões.

Números, porém, que só podem ser confirmados com o balanço financeiro. O último apresentado pelo Atlético, em abril, referente ao ano de 2015, mostra que a receita do clube foi de R$ 244,6 milhões no ano passado. No entanto, o clube fechou o ano no vermelho, em R$ 11,9 milhões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos