Coritiba e Atlético-PR anunciam que estão fora da Primeira Liga

Danilo Lavieri, Guilherme Costa e Marcello De Vico

Do UOL, em Santos e São Paulo

  • Jason Silva/Agif

Coritiba e Atlético-PR anunciaram, nesta terça-feira (22), que estão fora da Primeira Liga. A equipe alviverde divulgou a decisão nas redes sociais e, através de seu presidente, informou que a saída da entidade se deu por desacordo sobre a divisão de cotas no grupo que compõe a organização da competição.

"Nós resolvemos sair porque, quando o Coritiba tratou do retorno da Sul-Minas, primeiramente era para ser um torneio democrático e para formar um bloco de clubes com o objetivo de fazer frente nas discussões com a CBF, Rede Globo, etc. Com o início da Primeira Liga, Flamengo e Fluminense entraram como convidados e agora a divisão de parcelas está sendo diferente. O Coritiba está chateado com o tratamento que eles têm dado a respeito da união dos clubes", explicou o presidente do Coritiba, Rogério Bacellar, à Rádio Banda B.

Mário Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-PR, em entrevista ao UOL Esporte, também confirmou a equipe fora da entidade e listou uma série de motivos que ocasionaram a saída do clube.

"O Atlético-PR deixou consignado em ata em função da mudança de todos os princípios e as razões por que ela foi criada, a deturpação principalmente daqueles que têm interesse em seus Estaduais, então nós saímos", disse.

"Nossos problemas são todos os princípios... Substituição dos estaduais, não queremos aumentar o número de jogos, queremos diminuir. Queremos um produto mais rentável, autonomia de STJD, autonomia de arbitragem, queremos a união dos clubes... Queremos uma série de objetivos e nada foi respeitado, principalmente pela condição da presidência e alguns clubes diretamente interessados, principalmente os cariocas, que tiraram vantagem para virem à Primeira Liga e melhorarem suas posições no seu Estado", completou.

O abandono dos times paranaenses era esperado desde o fim de outubro, justamente por discordância sobre o modelo distributivo de receitas. Acordo com a TV Globo de R$ 69 milhões por três temporadas foi o estopim da crise

Peter Siemsen, presidente do Fluminense, afirmou que as negociações com o Atlético-PR são "sempre difíceis" e assegurou que para o ano que vem dois novos times estarão na competição.

"O torneio vai ser mantido. Vamos ter dois novos clubes. Faltou bom senso do Atlético-PR que sempre é muito difícil. Mas é vida que segue. Comercial de TV é questão de números. Não adianta você falar em um ambiente de negócio e falar de política. Escolher um concorrente ou outro por política fica ruim. Quem faz política é o presidente da PL para nos defender. Mas a parte comercial é de acordo, puramente numérico e que valoriza a sua marca", disse. 

Já Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, disse que a competição continuará atrativa apesar da saída dos dois clubes do Paraná.

"Fica do mesmo jeito. Vai ter o torneio. Estamos definindo os detalhes e o torneio segue normalmente. Ela não vai ser fraca. Não tenho controle nas decisões dos outros clubes. Se os dois do Paraná não vão participar, a gente vai respeitar. Não enfraquece a Liga de jeito nenhum. A Liga vai fazer um torneio excelente, atrativo", disse.

Já o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, manteve a dúvida acerca da participação do time. "É questão de calendário. Com esse formato de datas é difícil entrar na Libertadores e na Primeira Liga. Precisa ver isso. O novo calendário dificultou as coisas", frisou o dirigente.

Na próxima temporada, a Copa da Segunda Liga deverá ter, caso seja confirmada, a sua segunda edição. Em 2016, o Fluminense foi campeão com vitória na final sobre o Atlético-PR - o Coritiba, por outra, foi eliminado na fase de grupos.

A CBF não incluiu o torneio no calendário oficial de competições de 2017, publicado na semana passada. Em comunicado, além de informar a saída dos clubes de Curitiba, a Primeira Liga avisa que em breve definirá detalhes da disputa. 

"A Primeira Liga comunica que em Assembleia Geral realizada nesta terça-feira (22), na grande Belo Horizonte, os clubes filiados Coritiba e Atlético Paranaense anunciaram o seu desligamento da entidade devido a discordâncias internas. Nestas condições, a partir do dia de hoje, os citados clubes deixam de fazer parte da Primeira Liga. A Primeira Liga divulgará nos próximos dias as equipes que disputarão a competição em 2017 bem como as respectivas datas dos jogos".

Por motivação diferente da dos times paranaenses, o Atlético-MG também não deverá participar do torneio. Na última sexta-feira (19), o presidente do clube, Daniel Nepomuceno, disse estar enfrentando falta de datas para encaixar a disputa no calendário do time. "Com o novo calendário, é impossível", explicou o mandatário, que elogiou a revisão feita pela CBF sobre as datas para as competições. 

Quer receber notícias do seu time de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos