Após ser barrada, menina do rosto pintado entrará em campo com o Palmeiras

Adriano Wilkson

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

Terminou em final feliz a história da menina Maria Eduarda, de 7 anos, que havia sido impedida de entrar no último jogo do Palmeiras com o rosto pintado de verde e branco. Ela entrará em campo com os jogadores na partida que pode dar o título do Brasileiro ao time. O convite foi feito nesta quinta-feira pela direção alviverde e seu pai, Edgar Nepomuceno, aceitou.

Maria Eduarda havia sido barrada por causa de uma orientação da polícia para coibir torcedores violentos. Sem o rosto coberto, esses torcedores seriam melhor identificados em caso de confusão. A proibição de uma criança de 7 anos de entrar assim, porém, causou comoção entre a torcida palmeirense, que passou a fazer uma campanha para que a direção do clube convidasse Maria Eduarda a assistir ao jogo decisivo contra a Chapecoense, no domingo. O Palmeiras será campeão com apenas um empate.

A decisão da Polícia Militar de impedir a criança de entrar em campo com o rosto pintado foi vista como uma ameaça ao ambiente festivo nos estádios de futebol. Depois da repercussão negativa, a própria corporação lançou uma nota oficial na qual pedia desculpas pela ação e dizia que faltara "bom senso" à policial que barrou Maria Eduarda.

Depois do jogo, a menina chegou a participar do programa do apresentador Neto, da Band, no qual declarou seu amor ao Palmeiras. Sócios-torcedores, pai e filha já tinham ingressos comprados para a próxima partida, mas agora irão a convite do clube. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos