Cristian revela cobranças do filho e conta como foi reanimado por Oswaldo

Do UOL, em São Paulo

  • Robson Ventura/Folhapress

O volante Cristian é novidade do Corinthians na reta final do Brasileirão. Depois do afastamento de Willians no último domingo, ele ganhou a titularidade e a chance de justificar a expectativa não cumprida desde sua volta ao clube, em janeiro de 2015. Em entrevista coletiva nesta quinta, ele contou sofrer cobranças até do filho pequeno e disse como foi reanimado pelo treinador Oswaldo de Oliveira. 

"Algumas pessoas me cobram falando que tenho de jogar, mas se venho à imprensa e falo alguma coisa, estou desrespeitando meu companheiro. Quando eu estive fora, sempre torci da melhor maneira possível, sempre ajudei. Não é legal da minha parte reclamar que não estou jogando. Aprendi muito isso na Turquia. Brasileiro está muito mal acostumado em jogar. Na Turquia, até Roberto Carlos e Alex ficavam no banco. Dois ídolos, de seleção brasileira, ficavam no banco numa boa. Por que o Cristian não pode ficar? Não vejo problema nisso", comentou o volante. 

"Ele (filho) fala muito. Ele joga também, e às vezes tem jogos em que não fui muito bem. Ele perguntava porque eu não estava correndo, se eu não estava me dedicando... Quando me machuquei, ele perguntava também. Depois ele foi vendo que as coisas não eram do jeito que ele pensava. Mas a cobrança é fortíssima", admitiu Cristian. 

"Meu filho sempre me viu jogar na Turquia, e aqui joguei pouco. Criança não mente. Ele é muito duro comigo às vezes, é criança, mas fala a verdade. Então a gente procura melhorar. Eu sabia que poderia dar mais. Com o Tite, joguei cinco jogos bem, mas depois me machuquei", acrescentou o jogador. 

O momento, porém, é de novas oportunidades. "O Oswaldo conversou comigo na semana do jogo contra o Figueirense, teve um papo aberto, bem claro, expôs a situação em que ele estava, disse que eu poderia entrar em alguns jogos e ali eu comecei a criar um pouco de esperanças. Faltavam três ou quatro rodadas quando ele conversou comigo, e depois ocorreu o episódio do Willians", disse.  

"Em momento algum ele falou que eu iria jogar, mas pediu para eu continuar treinando porque ele pretendia me utilizar. Sempre estou preparado para quando as oportunidades surgem, sei que a cobrança é grande, e se você não está preparado acaba não agarrando as chances", comentou ainda Cristian. 

Perguntado se voltar ao Corinthians seis anos depois foi um mau negócio, ele negou. "Nunca me arrependi de voltar ao Corinthians, jamais, e meu contrato não diz que tenho que ser titular. Temos que ter essa cabeça, porque aqui tem 35 ou mais jogadores querendo atuar. Eu achava que poderia ajudar de outra forma, ficava chateado comigo mesmo. Independentemente de jogar ou não, eu tenho que vir aqui trabalhar", disse. 

Quer receber notícias do Corinthians de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos