Na 1ª entrevista como técnico, Ceni pede Morumbi cheio com ingresso barato

Do UOL, em São Paulo

Rogério Ceni concedeu a primeira entrevista exclusiva como treinador do São Paulo. À TV oficial do clube, ele afirmou que deseja ver o Morumbi cheio nas partidas do Tricolor. Para tanto, defendeu uma política de ingresso "com preço bacana".

"O principal é ver o Morumbi cheio, ver o Morumbi a cada jogo no mínimo com seus 40 mil lugares de cima lotados. Eu acredito que deva sempre existir a parceria entre clube e torcedor, com preço bacana de ingresso, porque o combustível vem da arquibancada", afirmou Ceni.

Ceni também falou sobre seu retorno ao São Paulo, de onde ficou afastado apenas um ano.

"Acho que daqui, na verdade, eu nunca saí. As memórias ainda são muito recentes. Isso aqui é como se fosse a minha casa. O que eu espero é estar à altura de um clube como o São Paulo, da grandeza do São Paulo. Tentei me aplicar bastante, estudar bastante nesse espaço de tempo de praticamente um ano que eu fiquei afastado como atleta", disse.

Rogério também relatou a entrevista que deu ao Sevilla, clube onde permaneceu durante uma semana para acompanhar o trabalho do técnico Jorge Sampaoli.

"Foi uma entrevista muito espontânea. O teor principal da entrevista era sobre o porquê da escolha de assistir ao treino do Sampaoli. Eu disse que era um treinador que tinha características muito parecidas da maneira que eu enxergava o futebol. Fui muito bem recebido, o clube ficou muito honrado, a gente poderia ter escolhido outros clubes grandes europeus, e eu escolhi para passar uma semana completa de treinamento, desde o primeiro dia até a preparação para o jogo junto com ele. E pude aprender bastante coisa nessa semana. Estive na Inglaterra, pude estudar, fazer cursos, visitar clubes, visitar treinadores de equipes principais, visitar categorias de base, centros de treinamento, metodologias diferentes de trabalho", explicou Ceni. 

O eterno ídolo do Morumbi ainda tratou da forma como enxerga o futebol e do que, na sua visão, será o mais importante para comandar o elenco do São Paulo a partir de 2017.

"O grande segredo do futebol é administrar pessoas, se relacionar bem com os seus jogadores, porque, afinal de contas, são eles que podem fazer a diferença. Claro que num grau de exigência grande, na maneira como eu quero que eles enxerguem o futebol, da maneira que eu via o futebol quando jogava. Quero um time vencedor, quero um time com mentalidade vencedora, e eu tenho certeza que eles vão entender isso. Já conheço muitos deles, sei da mentalidade vencedora que muitos têm, e nós vamos ajustar alguns detalhes", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos