Eleitores da oposição são barrados por segurança e protestam no Fluminense

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

Apesar da grande vantagem nas urnas, não foi nada tranquila a eleição do situacionista Pedro Abad, escolhido neste sábado (26) para suceder Peter Siemsen no comando do Fluminense. Membros do grupo que apoiava o oposicionista Mario Bittencourt foram barrados pela segurança e protestaram na sede do clube.

Os integrantes da chapa derrotada deixaram o salão nobre assim que o resultado do pleito foi anunciado. Depois, tentaram voltar e acabaram barrados por seguranças. Protestaram, gritaram e passaram a ofender os vitoriosos. Um deles, posicionado em cima de uma grade, chegou a agredir pelo menos três vezes um funcionário do clube.

Além disso, os oposicionistas começaram a xingar os membros do grupo eleito. Houve protestos por pelo menos meia hora depois do anúncio do resultado das urnas.

Abad também foi apoiado por Pedro Antônio, vice-presidente de projetos especiais, que pode assumir o comando do departamento de futebol na próxima gestão. O situacionista teve 2.134 dos 4,3 mil votos neste sábado – Bittencourt contou com 1.442, e Celso Barros somou apenas 651.

No início da tarde, quando a vitória de Abad já era dada como certa, Bittencourt chegou a tentar uma última cartada e propôs uma união com Barros. O candidato que ficou no terceiro posto do pleito, contudo, rechaçou a ideia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos