Novo presidente quer Flu com dirigente do Fla e filho de capitão do tri

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

    Filho do Capitão do tri, Alexandre Torres será homem de confiança do futebol do Flu

    Filho do Capitão do tri, Alexandre Torres será homem de confiança do futebol do Flu

Pouco tempo depois de ganhar as eleições, o novo presidente do Fluminense terá que tomar decisões importantes. Como já divulgado algumas vezes, Pedro Abad quer Roger Machado como treinador em 2017. A chegada do ex-técnico do Grêmio não será a única novidade do futebol, que passará por uma reestruturação.

Abad, porém, já tem outros quatro nomes definidos para assumir cargos no futebol em 2017. O martelo ainda não foi batido, o que deverá ocorrer ao longo da próxima semana. Um deles é Fernando Gonçalves, homem de confiança do CEO do Flamengo, Fred Luz, e escolhido para ser o diretor executivo na vaga de Jorge Macedo, que não seguirá nas Laranjeiras. Internamente, ele negou que vá assumir o Tricolor para dirigentes do Rubro-negro.

Além do diretor executivo, o Fluminense terá novos cargos. Marcelo Teixeira deixará a base e migrará para o futebol profissional. Fará a integração com Xerém e cuidará do projeto Flu-Samorin. E quem foi escolhido para coordenar a dupla é o filho do capitão do tri Alexandre Torres. 

Esse é o organograma definido pelo presidente Pedro Abad. Agora, ele terá que concluir as negociações e dar início ao planejamento de 2017. O atual diretor executivo Jorge Macedo já iniciou esse trabalho e passará todos os detalhes para o novo gestor. Já Pedro Antônio foi convidado para ser o vice de futebol do Tricolor e ainda não tomou uma decisão.

"Vamos remodelar. Precisamos de profissionais no futebol. Amanhã chamo o Marcelo Teixeira para trabalhar comigo, para me ajudar a montar a equipe. A partir da contratação dos profissionais, vocês serão informados. Paralelamente, temos de trazer o torcedor para perto. Vamos reativar o projeto das embaixadas e vamos ter pontos do Fluminense pelo Brasil todo par aos tricolores assistirem a jogos. O apoio do Fluminense a isso será intenso. Tenho um plano de gestão avançado. Quero criar uma vice-presidência de governança para tocar isso", disse Pedro Abad.

Com relação a Roger Machado, as negociações já se iniciaram e o profissional gostou da ideia de trabalhar no Fluminense. Agora, as partes negociarão o salário do treinador, que tem tudo para voltar as Laranjeiras após fazer o gol do título da Copa do Brasil, em 2007.

"Nunca escondi em campanha que o Roger é meu treinador preferido. A partir de amanhã, verei quais são as condições. Quero dizer ao torcedor que o time será forte, o elenco será forte. Se for o Roger, será melhor ainda. Caso não seja, estudaremos outras opções", explicou o presidente.

Para a próxima temporada o Fluminense já contratou Orejuela e Sornoza, ambos contratados junto ado Del Valle-EQU. Eles se destacaram na campanha dos equatorianos que terminaram com o vice-campeonato da Libertadores. Juntos custarão R$ 12,3 milhões (R$ 6,13 milhões cada).

Quer receber notícias do Fluminense de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos