Assessor revela papo com Caio Júnior e espera por mensagem que nunca chegou

Fábio Aleixo e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

"Chegando lá, quando der eu respondo. Um abraço guri". Estas foram as últimas palavras que o assessor de imprensa Adriano Rattmann ouviu do treinador Caio Júnior, que morreu nesta terça-feira após acidente aéreo da delegação da Chapecoense na Colômbia.

Adriano não viajou com o restante da delegação e ficou em Santa Catarina para produzir material para o site oficial e as redes sociais do clube.

O contato com Caio Junior ocorreu quando o treinador estava em Santa Cruz de la Sierra (BOL), momentos antes da decolagem para Medellín.

"Estamos dentro do avião em Santa Cruz de la Sierra pegando o voo fretado agora para Medellín. Mais umas quatro horas de viagem", disse o técnico.

Em contato com o UOL Esporte, Adriano mostrou-se muito abalado com a perda do amigo e companheiro de trabalho.

"É um momento muito triste, este foi o último áudio dele para mim, fiquei aguardando e não recebi mais nada", disse o assessor.

Eles eram tão próximos, que na última semana, após a classificação à decisão, Rattman postou em seu Facebook um vídeo com o treinador em uma rua de Chapecó.

O acidente colocou fim a vida do treinador de 51 anos, que havia dito na semana passada ao UOL Esporte que vivia o melhor momento de sua carreira.

"Eu me sinto sinceramente no auge da minha carreira, não pelo resultado desse momento de chegar a essa final, mas por conhecimento, são dez anos consecutivos trabalhando no nível muito bom. Estou conseguindo passar isso para o trabalho dentro das equipes que eu dirijo realmente é gratificante chegar a essa final", afirmou na última sexta-feira.

"O grupo de jogadores é fantástico, jogadores aplicados taticamente que entendem o que se tem que fazer dentro de campo. Eu estou muito satisfeito", afirmou Caio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos