Atacante do Nacional critica viagens em avião que caiu e diz que teve medo

Do UOL, em São Paulo

O atacante Miguel Borja, um dos destaques do Atlético Nacional, afirmou em entrevista ao canal Win Sports que o time colombiano já viajou várias vezes no mesmo modelo do avião que caiu nesta terça-feira (29) enquanto transportava a delegação da Chapecoense para o jogo de ida da final da Copa Sul-Americana.

"Estávamos pensando, isso podia ter acontecido com a gente, porque já viajamos no mesmo avião, com o mesmo capitão. Tivemos medo, porque é um avião muito pequeno, muitas vezes tivemos que parar em aeroportos para colocar combustível, porque ele não alcançava", disse Borja.

"É o momento para que os diretores da Conmebol reflitam e nos deem mais condições, para que possamos viajar mais cômodos e com mais segurança. Não podemos deixar isso acontecer. Há sentimentos em nossos corações. O mundo do futebol está se dando conta do que aconteceu", criticou o atacante.

O avião que sofreu o acidente pertence à companhia aérea boliviana Lamia e partiu de Santa Cruz de la Sierra com a delegação da Chapecoense. As causas do acidente ainda não foram confirmadas, mas as principais hipóteses são falha elétrica ou falta de combustível.

Segundo as autoridades colombianas, 71 pessoas a bordo do avião morreram.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos