Autoridades colombianas confirmam 71 mortos em acidente da Chape

Do UOL, em São Paulo

As autoridades colombianas confirmaram 71 mortos no acidente aéreo com delegação da Chapecoense. A tragédia ocorreu na madrugada desta terça-feira (29), na cidade de La Unión, próximo a Medellín, na Colômbia.

Pelas redes sociais, a Unidade Nacional de Gestão de Riscos e Desastres (UNGRD) da Colômbia informou o encerramento das buscas e os números. 

"Encerra-se a operação de busca e resgate: 71 corpos recuperados e seis sobreviventes", diz a publicação.

Líder do grupo de busca da UNGRD, Carlos Iván Márquez ressaltou: "O balanço é o seguinte: seis pessoas feridas e 71 pessoas falecidas, para um total de 77 pessoas. Balanço ajustado, visto que 4 pessoas não embarcaram de última hora".

O voo teria 81 passageiros, mas quatro deles (Luciano Buligon, Plínio Arlindo De Nes Filho, Gelson Merisio e Ivan Carlos Agnoletto) não entraram na aeronave.

"Pode-se dizer que esta é uma das operações mais rápidas que já fizemos, coordenadas como um sistema, com logística aérea, terrestre, de maquinário e humana. A Polícia Nacional, a Força Aérea, os organismos de socorro e toda a institucionalidade departamental e nacional, como um sistema, operou nesta ação de busca e resgate para mitigar a dor das família destas pessoas", prosseguiu Márquez. 

Entre as vítimas estão 19 jogadores do elenco catarinense, além de integrantes da comissão técnica, incluindo o técnico Caio Júnior. Diretores do clube e jornalistas também estão na lista de mortos.

Alguns atletas da Chapecoense não viajaram com a delegação. A lista inclui os seguintes jogadores: Neném, Demerson, Marcelo Boeck, Andrei, Hyoran, Martinuccio, Nivaldo e Rafael Lima. Eles não vinham sendo utilizados pelo treinador Caio Júnior.

Na lista de convidados da Chapecoense para a viagem à Colômbia, o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, não estava no voo. Outros dois membros da delegação, Plínio Arlindo De Nes Filho, presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, e Gelson Merisio, presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, também não embarcaram, assim como o jornalista Ivan Carlos Agnoletto.

De acordo com a Aeronáutica Civil da Colômbia, seis pessoas foram resgatadas com vida do acidente, sendo três jogadores da Chapecoense: o lateral esquerdo Alan Ruschel, o goleiro Follmann e o zagueiro Neto. O jornalista Rafael Henzel e os tripulantes Ximena Suarez e Erwin Tumiri completam a lista de sobreviventes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos