Cuca lamenta tragédia com Chapecoense: 'Foi meu último time como jogador'

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

O técnico Cuca, hoje comandante do Palmeiras, lamentou através do site da equipe paulista o acidente aéreo com o elenco da Chapecoense, na madrugada desta terça (29). O treinador recordou que foi jogador do time catarinense.

"Lamento profundamente o acidente. Foi meu último time como jogador e estava construindo uma história fora do Brasil. Tristeza enorme", disse Cuca.

Cuca foi jogador da Chapecoense em 1996, ano em que encerrou sua carreira como jogador de futebol.

O Palmeiras, de Cuca, também foi o último rival da Chapecoense antes do acidente. O clube paulista venceu o catarinense no último domingo por 1 a 0 e se sagrou campeão brasileiro.

Em virtude da tragédia, o mais novo campeão da Série A cancelou a 'maior parte' dos compromissos desta terça-feira, em virtude do clima de luto decretado após o acidente com a Chapecoense.

A festa de confraternização entre jornalistas, comissão técnico e convidados, marcada para esta quarta-feira, foi cancelada pelo clube alviverde no fim da manhã desta terça.

O lateral direito Fabiano, autor do gol da vitória do último domingo e 'herói' do título, ganhou projeção nacional com a camisa da Chapecoense. O jogador atuou em Santa Catarina entre 2009 e 2014 e, abalado pelo ocorrido, ainda não se pronunciou sobre o assunto. 

O clube, por outro lado, emitiu uma nota oficial no fim da manhã desta segunda-feira:

"A Sociedade Esportiva Palmeiras lamenta profundamente a tragédia ocorrida com a delegação da Chapecoense na manhã desta terça-feira (29). Tivemos a honra de receber a equipe coirmã em nosso estádio no último domingo (27), e o jogo foi disputado em completo clima de respeito, profissionalismo e lealdade. Não à toa, quando o ônibus do time catarinense deixava o Allianz Parque, os representantes da Chape foram aplaudidos e incentivados pela torcida palmeirense rumo ao título da Copa Sul-Americana", escreveu, em nota, o clube palestrino.

"Lamentamos também a morte de dirigentes, jornalistas, tripulação e demais passageiros. Nossa eterna gratidão aos profissionais que trabalharam no Palmeiras e honraram a camisa durante todo o tempo em que estiveram conosco. Caio Júnior, Josimar, Ananias e Mário Sérgio Pontes de Paiva estarão para sempre em nossas memórias. Nossos profundos sentimentos a todos familiares e amigos", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos