Empresário brasileiro ajuda resgate de vítimas de voo da Chapecoense

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

O empresário Luiz Taveira, que trabalha com jogadores de futebol, ajudou no resgate de dois brasileiros em Medellín, na Colômbia. O agente serviu de intérprete no atendimento de Alan, goleiro do clube, e Rafael Henzel, jornalista.

"Tive com ele (Alan) e com o jornalista. Eles estavam na maca, estava junto com o cara da logística terrestre da Chapecoense, o Dudu, deu uma força lá. Médicos precisavam de alguém que falava português para ajudar. O médico disse que eles, aparentemente, estavam estáveis, mas precisavam mais exames. Madrugada toda. Vim até hotel deixar as coisas. Indo para o outro hospital e local do acidente", falou ao UOL Esporte.

"Ele estava zonzo, com contusões internas. Porém, o médico disse que estava otimista em relação a ele", completou.

Arte/UOL

Taveira não tinha nenhum jogador na Chapecoense. Segundo o empresário, sua ida para a Colômbia estava prevista para fazer negócios com o Atlético Nacional.

"Como me dou bem com todo mundo, tinha conversado com eles pelo Whatsapp. Conversei com vários jogadores, com o Marquinhos, brinquei que iria ver o jogo. Agora vou para o hospital ver como o Neto está", finalizou.

De acordo com o empresário, seu voo não tinha relação com a viagem da Chapecoense. O voo dele foi direto para Medellín e saiu duas horas depois do que levava o time catarinense. No voo estavam 77 pessoas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos