Topo

Futebol


O que se sabe e o que não está confirmado sobre a tragédia da Chapecoense

Do UOL, em São Paulo

2016-11-29T15:51:42

29/11/2016 15h51

O avião que transportava a delegação da Chapecoense a Medellín, na Colômbia, para o jogo de ida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, caiu na madrugada desta terça-feira (29), quando se aproximava do aeroporto José María Córdova. Veja o que já se sabe e o que não está confirmado a respeito da tragédia.

Sobreviventes

Segundo a Aviação Civil colombiana, 71 pessoas morreram - o número inicial era de 75, mas quatro pessoas não embarcaram de última hora. Seis sobreviveram à queda do avião: os jogadores Follmann, Neto e Alan Ruschel, o jornalista Rafael Henzel e os tripulantes Ximena Suárez e Erwin Tumiri.

Entre os sobreviventes confirmados, o lateral Alan Ruschel está em estado grave, mas estável. Ele sofreu uma fratura em uma vértebra da coluna, passou por cirurgia e corre o risco de ficar paraplégico.

Já o goleiro Follmann também foi operado e teve a perna direita amputada, com autorização da família, segundo informou o hospital San Vicente. O jogador está em processo de estabilização da cirurgia.

O zagueiro Neto foi o último a ser resgatado com vida do local do acidente e também chegou em estado grave ao hospital, com traumatismo craniano e fraturas expostas. Ele passa por cirurgia.

A situação do goleiro Danilo sofreu um desencontro de informações inicial, com algumas fontes citando o atleta como sobrevivente. Mas no fim do dia foi confirmado oficialmente por autoridades colombianas que o atleta, apesar de ter sido resgatado com vida dos destroços, não resistiu aos ferimentos e morreu após ser encaminhado ao hospital.

Causas do acidente

As investigações sobre os motivos da queda do avião, comandadas pela Procuradoria-Geral da Colômbia, ainda estão em estágio inicial. As principais hipóteses são que a aeronave tenha ficado sem combustível ou que tenha sofrido problemas elétricos.

Segundo Alfredo Bocanegra, diretor da Aviação Civil colombiana, o registro da comunicação do avião com funcionários de aviação da Bolívia sugere a falha elétrica. Porém, segundo o depoimento de Ximena Suárez, uma das tripulantes sobreviventes, a falta de combustível teria sido o problema.

Uma das possibilidades é que o avião tenha sido forçado a dar voltas em torno do aeroporto por causa do pedido de prioridade de pouso de outra aeronave, que havia declarado estado de emergência.

O ministério dos Transportes da Colômbia informou que as caixas-pretas do avião foram encontradas, o que deve ajudar no esclarecimento das causas do acidente.

A empresa aérea que transportava a delegação é a Lamia, da Bolívia. Segundo a Aviação Civil boliviana, a aeronave foi inspecionada no aeroporto de Viru Viru, em Santa Cruz de la Sierra, antes do embarque da Chapecoense, e não apresentou problemas.

Consequências esportivas

A Conmebol cancelou a decisão da Copa Sul-Americana, e o presidente da entidade, Alejandro Domínguez, embarcou para Medellín. A diretoria do Atlético Nacional solicitou à Conmebol que a Chapecoense seja declarada campeã do torneio, e a torcida do clube colombiano fará uma homenagem ao time brasileiro no estádio Atanasio Girardot, nesta quarta-feira (30), no horário em que o jogo de ida da final seria realizado.

Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos já anunciaram, por meio de nota oficial conjunta, que vão emprestar gratuitamente jogadores para a Chapecoense no ano que vem. Também há uma mobilização para que o clube catarinense não seja rebaixado nas próximas três edições do Campeonato Brasileiro, independentemente de sua posição na tabela.

Mais Futebol