Reformulação de Eurico aquece lobby por dirigentes e substituto de Jorginho

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Paulo Fernandes / Flickr do Vasco

    Eurico tem ouvido sugestões dos mais próximos. Cristóvão e Ximenes podem ser novidades

    Eurico tem ouvido sugestões dos mais próximos. Cristóvão e Ximenes podem ser novidades

A reformulação anunciada por Eurico Miranda e que se iniciou com a saída do técnico Jorginho aqueceu a corrente de lobistas no Vasco. Além do nome para o cargo vago de treinador, há também indicações de dirigentes para auxiliar Eurico Brandão, o Euriquinho, na gestão do departamento de futebol.

Em relação ao comando da equipe, Cristóvão Borges continua forte e tem sido sugerido por pessoas com bom trânsito com o presidente cruzmaltino. Marcelo Cabo, que foi campeão da Série B com o Atlético-GO, ganhou força recentemente após o trabalho de destaque na competição.

Já Vanderlei Luxemburgo também tem seus partidários, mas sua contratação divide opiniões e é considerada complicada. Além disso, não caiu bem sua declaração ano passado, quando ainda era técnico do Flamengo, fazendo insinuações sobre a relação de Eurico com o presidente da Federação de Futebol do Rio (Ferj), Rubens Lopes.

De acordo com o presidente vascaíno, o novo treinador será anunciado rápido.

"Enquanto não resolvesse o problema com o Jorginho, eu não pensava (em outro treinador). A partir de hoje, vou pensar. Demoro pouco tempo. Não tenho muito problema para contratar. Não vou procurar treinador para negociar. O treinador tem que querer vir para o Vasco, tem que saber que é uma honra treinar o Vasco", disse Eurico.

Sob a supervisão de Euriquinho

Na entrevista coletiva na qual oficializou a saída de Jorginho, Eurico Miranda também fez questão de dizer que é contra o cargo de diretor-executivo. O dirigente, desde que assumiu a presidência, culpa os últimos ocupantes de tal cadeira por muitas das dívidas recentes do Vasco, principalmente trabalhistas. Isto, no entanto, não descarta a chegada de um cartola no departamento de futebol. O profissional, no entanto, terá que se submeter à cartilha de Euriquinho, que teve seus plenos poderes bancados pelo pai nesta segunda-feira.

Dentro deste contexto, o nome preferido do próprio Euriquinho é o de Felipe Ximenes, com passagens por Fluminense, Flamengo, Coritiba e Goiás.

Já uma outra corrente influente sugere Anderson Barros, que tem raízes rubro-negras, onde trabalhou por mais de dez anos até 2005. Mais recentemente ele foi para o Botafogo.

Isaías Tinoco, que atualmente é gerente do futebol do Vasco, deve permanecer, mas ainda não se sabe se no profissional ou se voltará para a base.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos