Empresa de faixas e adesivos atende febre de homenagens e lucra em Chapecó

Bruno Freitas, Danilo Lavieri, Felipe Vita e Luiza Oliveira

Do UOL, em Chapecó (SC)

  • Felipe Vita/UOL

    Empresa lucra com febre de homenagens ao time da Chapecoense

    Empresa lucra com febre de homenagens ao time da Chapecoense

É difícil encontrar um estabelecimento em Chapecó que não apresente em sua fachada alguma menção de luto ao acidente que vitimou a delegação da Chapecoense na Colômbia. Sejam pequenas ou grandes, as empresas da cidade estão fazendo esforços para entrarem no espírito coletivo de homenagens. Por isso, um negócio especializado em faixas e adesivos tem atendido uma demanda fora do comum desde a última terça-feira.

Na tarde desta quarta-feira, dois funcionários da Tecprint trabalhavam para instalar adesivos na fachada do Hotel Mogano. Eram dois modelos iguais, com uma faixa de luto sobre o escudo da Chapecoense. Com custo de R$ 946, cada um, eles foram expostos na fachada do estabelecimento no tamanho 4x3,5 metros.

"Infelizmente estamos fazendo muitas dessas instalações", contou o funcionário Bruno Souza. "Só ontem (terça) foram mais de dez assim, o dia inteiro, inclusive uma faixa de 12x4 metros. Acho que não vai parar até os corpos chegarem", acrescentou.

Além das fachadas de estabelecimentos, a empresa também tem atendido uma demanda de cidadãos comuns, interessados em gravar uma homenagem à Chapecoense no vidros de seus carros. Os funcionários da empresa dizem ter feito vários modelos deste tipo desde terça, que levam de 2 a 3 horas para ficarem prontos.

O espírito de homenagem na cidade de Chapecó deve ficar no ar por mais alguns dias. O ápice do sentimento coletivo de luto deve ficar reservado para o velório dos corpos da delegação, previsto para acontecer no gramado da Arena Condá.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos