Pai de Neto pede mais atenção aos familiares de sobreviventes de tragédia

Do UOl, em São Paulo

Elan Zampier, pai do zagueiro Neto, gostaria de já estar na Colômbia para acompanhar a recuperação de seu filho, um dos seis sobreviventes da tragédia que vitimou o avião que leva a Chapecoense para a disputa da final da Copa Sul-Americana. Em entrevista ao SporTV, Elan lamentou a confusão do momento e as frequentes mudanças de plano no auxilio de familiares do acidente.

"Eu pretendia estar lá. A intenção era eu e me esposa estar lá do que ficar no sofrimento em casa. Mas não temos passaporte. Agora talvez a gente até se preocupe (em tirar passaporte). Minha nora está em Chapecó e nem sei se pode ir para lá hoje de manhã. Era ontem a tarde, cancelaram o voo para hoje de manhã. A gente está vendo a preocupação de muita gente de trazer os corpos, mas não está vendo preocupação de levar as famílias de quem está se recuperando", afirmou.

Elan contou que ficou ciente do acidente na madrugada de terça-feira (29), após ser avisado por sua nora por telefone. "Estamos aguardando os acontecimentos, estamos felizes. Não se tem nenhuma solução se vamos até lá, não se tem essa situação resolvida, mas nossa intenção era estar lá", reforçou.

"Estamos olhando o tempo todo a TV para saber as notícias. Não estava como vivo, mas foi o último a ser achado. A esperança já estava morrendo porque você vê o prefeito dizendo que tinha tantos mortos, mas o prefeito também errou. Estamos esperando a recuperação dele e dos outros que estão lá", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos