IML colombiano já identificou 42 corpos, que podem ser liberados na 5ª

Felipe Pereira

Do UOL, em Medellín (COL)

A reconhecimento dos corpos das 71 vítimas do acidente aéreo sofrido pela delegação da Chapecoense teve início nesta quarta-feira (30), sendo que 42 deles já foram identificados durante a manhã. De acordo com o diretor do IML colombiano, Carlos Eduardo Valdés, 12 equipes trabalham no processo.

O número de identificados foi divulgado pelo ministério de Relações Exteriores e pela embaixada brasileiro na Colômbia. O chanceler José Serra chegará ao país por volta das 16h e participará das homenagens aos mortos em Medellín nesta quarta. A expectativa é que os corpos das vítimas comecem a ser liberados para o translado ao Brasil na próxima quinta (01).

Mais cedo, o Departamento Administrativo do Sistema de Prevenção, Atenção e Recuperação de Desastres da Colômbia se reuniu com o Consulado Brasileiro e outras autoridades para traçar a melhor estratégia para o traslado dos corpos para o Brasil e o transporte dos familiares das vítimas que estão em Medellín.

"A identificação dos corpos será feita através das impressões digitais", disse Valdés. 

Em entrevista à rádio BandNews FM, o embaixador do Brasil na Colômbia, Julio Bitelli, disse acreditar que a fase de identificação dos corpos deve terminar "ainda hoje, antes do final do dia." Para ele, os trabalhos ainda estão em fase intermediária, mas a velocidade deve aumentar a partir da ajuda de profissionais da Polícia Federal brasileira.

"Há um grande esforço de todos os envolvidos para que possa concluir o mais rapidamente possível o trabalho. As equipes colombianas estão trabalhando desde as chegadas dos corpos", disse Bitelli, lembrou que aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) estão de prontidão em Manaus (AM) para fazer o traslado dos corpos. "Assim que for liberada a movimentação dos corpos, eles [aviões] virão para cá [Colômbia]", informou.

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, também está em Medellín para acompanhar e agilizar o processo. O mandatário afirmou que tem a expectativa de que o translado para o Brasil ocorra na próxima sexta-feira (02).

"Estou aqui para agilizar a liberação dos corpos. Pensamos só nisso: minimizar o que é essa tragédia que nunca vai passar. Podemos minimizar, nunca apagar. E aí sim podemos possibilitar às famílias despedirem de seus entes queridos", disse Buligon ao Fox Sports.

O prefeito ressaltou ainda que todos os passaportes dos jogadores foram preservados e resgatados pelos bombeiros. O fato ajudará para o processo ser mais rápido que o normal.
 
"Cheguei na Colômbia achando que seria mais demorado. Mas falando como as autoridades, elas falaram que, devido como aconteceu, os corpos estão preservados e todos os passaportes foram resgatados pela polícia. Estão fazendo um trabalho com compromisso. As autoridades falam que podemos ter a liberação dos corpos antes do que esperamos", afirmou. 
 
"A FAB disponibilizou a aeronave de grande porte que espera em Manaus. A expectativa é que possamos sair da Colômbia na sexta-feira", frisou. 
 
Gelson Merisio, presidente da assembleia legislativa de Santa Catarina, confirmou que o velório coletivo será realizado na Arena Condá e deu maiores detalhes dos procedimentos.
 
"Todos os corpos vêm para cá, porque os familiares já estão aqui. Então não vai ser em São Paulo. O velório [coletivo] será na Arena Condá. A partir daí será feita a logística para os envios para estados e municípios [onde moram os familiares dos atletas]. O governo está focado no amparo às famílias. A melhor homenagem que podemos levar às família é rapidamente reerguemos. O mais difícil é ver as famílias, as crianças...", disse Merisio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos