Evo Morales pede providências drásticas e critica pilotos da Lamia

Do UOL, em São Paulo

O presidente da Bolívia, Evo Morales, falou em entrevista coletiva nesta sexta (02) e foi questionado sobre a empresa boliviana Lamia, que levava o elenco da Chapecoense para Medellín na última terça (29). O presidente boliviano ressaltou que "medidas drásticas serão tomadas". 

O mandatário afirmou que investigará os supostos vínculos entre a Lamia e as autoridades aeronáuticas bolivianas. Isto porque Gustavo Steven Vargas, diretor geral Aeronática Civil Boliviana, seria parente do diretor geral da Lamia, Gustavo Vargas Gamboa.

Moraes admitiu que o diretor da Lamia já havia trabalhado como seu piloto, mas criticou fortemente a companhia e os profissionais envolvidos no acidente.

"Me surpreendi que tinham autorização de voar, com legalização. Vamos tomar medidas drásticas. Sou sincero. Não sabia que essa empresa tinha licença para voar", comentou em entrevista coletiva.

"Lamentamos muito e oferecemos nossas condolências às famílias das vítimas. O que mais dói é que esses pilotos são graduados no Colégio Militar de Aviação", disse. "Tem que ser investigado como a empresa são licenciadas, como foi feito. Com relação à autonomia é uma parte técnica, não cabe a nós", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos