Pai de copiloto morta em voo da Chape diz que apresentou a filha à Lamia

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Sisy Arias, copiloto que morreu na queda do avião da Chapecoense

    Sisy Arias, copiloto que morreu na queda do avião da Chapecoense

O jornalista Jorge Arias, pai da copiloto Sisy Arias, que morreu no desastre aéreo envolvendo o voo da Chapecoense na última terça-feira (29), afirmou que foi ele o responsável por colocar a filha em contato com a companhia aérea Lamia, porque ela "precisava de horas de voo".

"Foi muito duro. Pudemos ver agora há pouco a nossa filha, e foi terrível. Para a mãe dela, foi muito duro ter que ver sua linda filha", disse, segundo o jornal boliviano El Deber.

Os restos mortais de cinco tripulantes bolivianos foram transportados de volta ao país nesta sexta (2): Miguel Quiroga (piloto), Ovar Goytia (copiloto), Sisy Arias (copiloto), Romel Vacaflores (assistente de voo) e Alex Quispe (despachante).

A queda do avião que transportava a delegação da Chapecoense para o jogo de ida da final da Copa Sul-Americana matou 71 das 77 pessoas que estavam no avião, incluindo 19 jogadores e toda a comissão técnica da equipe catarinense.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos