Após Cristiano Ronaldo e Mourinho, Özil é mais um acusado de fraude fiscal

Do UOL, em São Paulo

  • Reuters / Eddie Keogh

Mesut Özil é mais um envolvido em fraude fiscal no futebol europeu. Após Cristiano Ronaldo e José Mourinho serem acusados de evasão de impostos, agora é a vez do alemão estar sob os holofotes do fisco. Segundo o jornal espanhol El Mundo, ele não pagou tributos por dois anos enquanto atuava no Real Madrid.

Em março deste ano, o jogador pagou multa de cerca de 3 milhões de euros por não ter declarado o pagamento que o Real Madrid fazia a seu agente. Ele ainda foi inocentado da acusação da ocultação de recebimento de direitos de imagem. Segundo a Fazenda espanhola, são os dois casos mais comuns envolvendo profissionais do futebol.

A investigação demonstra que o pai do jogador, Mustafá Özil, foi o responsável pelos delitos. A princípio esta conclusão livrou o atual meia do Arsenal de encarar os tribunais, como aconteceu com Messi, Mascherano e Xabi Alonso, entre outros. Mas as autoridades espanholas não veem como suficientes as informações apresentadas pelo atleta e não está descartada uma denúncia por parte da Fazenda.

A apuração das autoridades fiscais é referente aos anos de 2011 a 2013, período em que Özil jogou pelo Real Madrid. Ele apresentou apenas uma declaração das três que deveria, foi o suficiente para a Fazenda determinar que há valores não tributados.

As manchetes envolvendo atletas e fraudes fiscais têm sido frequentes. Na última sexta-feira, jornais europeus <a href="http://esporte.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2016/12/02/cristiano-ronaldo-e-mourinho-na-mira-do-football-leaks.htm">acusaram o atacante Cristiano Ronaldo e o técnico José Mourinho de participar de um "sistema de camuflagem fiscal e lavagem de dinheiro"</a>.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos