Torcida faz festa na Arena Condá em homenagem às vítimas: Vamo, Chape

Bruno Freitas, Luiza Oliveira, Danilo Lavieri e Felipe Vita

Do UOL, em Chapecó (SC)

O velório coletivo das vítimas do acidente aéreo com o elenco da Chapecoense, na Arena Condá, vai atrasar e não começará antes das 10h, horário que os aviões da Força Aérea Brasileira chegarão ao aeroporto da cidade. Enquanto isso, a torcida lota a Arena e seus arredores e fazem homenagens aos mortos.

Nem a chuva intimidou a torcida, que está no estádio. Os que entraram, gritam a todo momento cantando em homenagem às vítimas: Vamo, vamo, Chape! Ole, Ole, Ole, Chape; são alguns dos gritos. Do lado de fora, muitas pessoas acompanhavam pelo telão - e um dos momentos de maior emoção foi a chegada dos aviões da FAB com os corpos.

Os aviões da FAB com os corpos das vítimas chegaram ao aeroporto de Chapecó por volta das 10h. Os caixões das vítimas foram recebidos com as mais altas honras militares. Um corredor com militares, todos em posição de sentido, foi formado com uma estrutura para que os corpos sejam desembarcados dos aviões. Tiros foram disparados para o alto assim que o primeiro caixão deixou o primeiro Hércules. A cada um que passava, o presidente Michel Temer estendeu a mão em gesto de respeito.

O público não terá acesso ao gramado, onde os corpos serão velados. Um telão também foi instalado do lado de fora da Arena Condá. Temer, que a princípio não iria ao velório na Arena Condá, participará da cerimônia no estádio.

As homenagens não se limitaram aos torcedores da Chapecoense. Na Arena Condá, havia várias faixas de várias outras equipes (como Atlético-PR, Joinville, São Paulo, Figueirense e Avaí), cujos fãs também demonstraram sua solidariedade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos