"Meu marido não era um assassino", diz viúva do piloto da Lamia

Do UOL, em São Paulo

  • Arquivo Pessoal

    Miguel Quiroga, piloto do avião que caiu com a Chapecoense

    Miguel Quiroga, piloto do avião que caiu com a Chapecoense

Piloto do avião da tragédia e um dos donos da Lamia, Miguel Quiroga é suspeito de ter causado a tragédia envolvendo a Chapecoense por negligência. Em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, a viúva de Quiroga defendeu o marido, que foi um dos 71 mortos da tragédia.

"Eu entendo a dor de todas as pessoas, mas meu marido nunca colocaria por vontade própria a vida e a de outras pessoas em risco. Meu marido era um homem responsável, que amava o que fazia. Ele não era uma pessoa má. Não era um assassino", disse Daniela Pinto.

A reportagem do programa global foi até Cobija, na Bolívia, cidade natal onde Quiroga foi velado após a tragédia. A cerimônia reuniu dezenas de conhecidos do piloto, que defenderam sua atuação.

Quiroga é acusado de ter viajado deliberadamente com combustível no limite para o trajeto. Além disso, ele teria ignorado uma parada para reabastecimento justamente em Cobijo, que estaria prevista em seu plano de voo inicial. Por último, levantou suspeita com o atraso no aviso de alerta dado à torre de controle em Medellín, dado a apenas sete minutos da tragédia.

"Ele estava muito bem preparado. Meu marido levava a aviação muito a sério. Eu entendo o horror de todos. Eu também perdi meu marido, tenho filhos", disse Daniela, muito emocionada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos