Atlético-MG acerta distrato com Dry World e antiga fornecedora deve voltar

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Flickr do Atlético-MG

    Último ano da Topper no Atlético-MG foi em 2012, com Ronaldinho Gaúcho no time

    Último ano da Topper no Atlético-MG foi em 2012, com Ronaldinho Gaúcho no time

Algumas semanas atrás o Atlético-MG tomou a decisão de não seguir o contrato com a Dry World, embora o vínculo tenha mais quatro temporadas de duração. Após todos os problemas durante 2016, a empresa canadense viu que também seria incapaz de honrar com os compromissos financeiros com o clube mineiro, assim como fornecer material esportivo para 2017. Algo que aconteceu nos últimos meses deste ano. Com as duas partes em acordo, um distrato do contrato assinado no começo de 2016 foi acertado.

Com o caminho livre para negociar com uma nova fornecedora de material esportivo para o ano que vem, o Atlético recebeu algumas sondagens. Após muitas conversas e números apresentados, a Topper está muito perto de voltar a fazer as camisa do Atlético. A parceria durou entre 2010 e 2012 deve ser acontecer novamente a partir de janeiro de 2017 e tudo já está acertado, com apurou o UOL Esporte.

Como o contrato ainda não está assinado, nenhuma das partes falam oficialmente sobre o assunto. Tempo de contrato e valores ainda são mantidos sob sigilo. Nas últimas vezes que trocou de fornecedor de material esportivo, o Atlético esperou o termino de um contrato para anunciar o outro. E assim deve ser repetir. Portanto, assim que oficializar o fim da relação com a Dry World a diretoria atleticana já deve confirmar a acordo com a Topper.

Florida Cup ainda com a camisa de 2016

Os primeiros jogos do Atlético em 2017 vão ser nos Estados Unidos, pela Florida Cup. As partidas estão marcadas para os dias 11 e 14 de janeiro, contra Bayer Leverkusen e Tampa Bay Rowdies, respectivamente. Como falta pouco mais de um mês para a disputa do torneio amistoso, o Atlético ainda vai usar os uniformes assinados pela Dry World. A tendência é que a coleção confeccionada pela Topper esteja à disposição do futebol atleticano nos primeiros dias de fevereiro.

Fim da relação Topper/Filon ajudou na negociação

Por muitos anos os uniformes do Atlético foram confeccionados pela Filon, empresa especializada na produção de materiais esportivos para outras grandes marcas. E assim o Atlético vestiu Diadora, Lotto, Topper e Puma, mas sempre com participação da Filon Confecções. Mas desde a Topper deixou o Atlético, em dezembro de 2012, muita coisa mudou na empresa, incluindo o fim da parceria com a Filon.

Dívida da Dry World deve parar na justiça

Além da falta de fornecimento de material esportivo, a Dry World também deixou de pagar algumas parcelas do combinado com o Atlético. Parte desse valor vai ser abatido com o lucro da venda da terceira camisa lançada pelo clube no começo de novembro. Toda a verba arrecada que seria para a empresa canadense vai ficar com o clube mineiro. No entanto, o valor não vai ser suficiente para quitar a dívida da Dry World com o Atlético. A tendência é que essa diferença seja cobrada na justiça.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos